segunda-feira, 11 de maio de 2009

FALAR OU NÃO FALAR...?

Ir a um resturante tem todo aquele encanto. Seja para uma comemoração, um jantar romântico ou mesmo aquela noite que só se quer mesmo comer uma coisa diferente. Mas aí vem aquele garçom / garçonete com um humor de tirar a fome.

Quem nunca pegou um desses pela frente, levante as mãos aos céus, mas eles estão soltos por aí! E uma cruzou meu caminho sexta à noite em Cochabamba na Bolívia.

Um restaurante argentino. Falo espanhol, não o portunhol, mas a garçonete fazia questão de usar palavras bem peculiares. Quando eu perguntava certas coisas como: o que é X? Ela dava um risinho e respondia X é X.

Por fim, na hora de fazer os pedidos ela foi de uma arrogância tão grande que eu olhei bem nos olhos dela por uns 40 segundo e ela me encarou durante todo este tempo com cara de deboche. Pedi que ela saísse da minha frente e disse ao meu namorado: “vou dizer ao dono que não quero que ela me atenda.”

Meu namorado me segurou e disse: “ela deve estar num dia ruim, depois é mandada embora e a gente fica com peso na consciência, porque ela deve precisar do trabalho.

De trabalho todo mundo precisa! Mas, por fim, me acalmei e não deixei um centavo de gorjeta.

Caminhando de volta para o hotel, lembrei de uma amiga que me dizia: não temos que ter pena de quem presta um serviço ruim, porque ele está ocupando o lugar de uma pessoa que também precisa.

Enquanto rolava na cama, com ódio por não ter falado nada fiquei pensando se fiz certo em sugurar a raiva. Não consegui chegar a conclusão se nestes casos o melhor é: Falar ou não falar?

7 comentários:

Jane disse...

Concordo com sua amiga que diz: "não temos que ter pena de quem presta um serviço ruim, porque ele está ocupando o lugar de uma pessoa que também precisa."

Cade um deve fazer o faz da melhor forma possível, goste ou não, esteja bem ou não. Trabalho é trabalho. Não importa se está num bom ou mal dia. Eu detesto ser mal atendida, isso me deixa irritada, de mal humor, em qualquer circunstancia.
Se ela te atendeu da forma que vc descreveu no post, acho q deveria ter falado sim!
Pq pagar para ser mal atendido?

Carla M disse...

Eu teria falado, porque em situações desse tipo, simplesmente não consigo me segurar... Não chego a "rodar a baiana", mas deixo clara a minha insatisfação...
Mas, por outro lado, admiro quem tenha auto-controle...
Parabéns!!!
Bjôoooo

Luciana Håland disse...

Se o negócio foi tão ruim assim, eu teria falado, ou pelo menos pedido pra trocar de garconete.
Realmente tira o lugar de alguém que quer trabalhar e de boa vontade, alguém talvez mais competente e que também precisa de um emprego.
Bj

Loliveira disse...

Sou exigente no quesito atendimento. E até já comentei uma vez no meu blog sobre esse assunto. E tb já fiz como vc, entretanto fiquei "roxa" de raiva de arrependimento. Agora eu falo sim de uma forma sutil, porém ñ deixo a oportunidade passar. Pessoas que atendem mal, merecem ir para o livrinho de reclamaçãoes. E para aqueles que atendem bem - que fazem a diferença - merecem elogios sempre e se possível um boa gorjeta.

Dri - Everywhere disse...

Eu acho que jah estou ha tanto tempo morando em Londres que jah sou imune a esse tipo de servico.
Aqui nao espere um unico sorriso de ninguem te atendendo, nao pesere que ninguem vah sair de seu lugar pra te dar uma ajudinha, e ninguem faz nada alem doque eh pago para fazer (como esse pais consegue sair do lugar e ser uma super potencia, soh deus sabe).
O sentimento aqui eh ateh contrario. Servicos em geral sao TAO, mas TAo ruins, que quando sou bem atendida fico ateh desconfiada... acho engracdo... com aquele sentimento de "ele deve achar que sou otaria, e quer mesmo eh uma gorjeta gorducha!"

Isso sem duvidas eh oque mais estranho morando na Inglaterra. Ausencia total do sentido de "atendimento ao cliente" e o conceito de que o "cliente tem sempre razao". Na Inglaterra o cliente NUNCA tem razao!

Georgia disse...

Eu nao sou obrigada a aturar uma pessoa que nao gosta do trabalho que está fazendo. Eu nao teria dúvidas em pedir ao gerente que uma outra me servisse e se ele me perguntasse o motivo eu diria que nao sou obrigada a aturar um empregado de mal humor. Com certeza uma outra pessoa que está procurando trabalho poderia fazer o trabalho dela bem melhor. Ou se o gerente paga mal, ele iria pensar melhor em como tratar os seus empregados, mas me calar numa situacao dessas, nunca.

Lucia Cintra disse...

Sem duvida nenhuma eu reclamaria,ja fiz isso algumas vezes na mesma hora. Nao tolero essas coisas, se ela esta tendo um dia ruim, nao eh sua culpa - vc nao tem nada haver com isso.

E nao eh motivo pra ela agir dessa maneira ignorante e sem profissionalismo. Pediria pra ela mesma chamar o gerente e falaria com ele na frente dela! E com certeza iria querer outra pra me servir.

Essa eh uma das minhas maiores pet peeves! Nao tolero mesmo! E vc fez bem de nao deixar gorjeta.
Bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...