quarta-feira, 21 de julho de 2010

Palmada não, mas tiro sim?

“Não venha me dizer que ele estava na hora errada no lugar errado! Ele estava na hora certa no lugar certo! Dentro da escola!” Eu chorei.

Wesley, um menino de 11 anos foi morto em uma escola do Rio de Janeiro. Por um tiro de fuzil! E esta declaração acima é do padrasto dele.

Os amigos do menino relatam que a morte é normal. Ano passado uma festa junina na escola foi interrompida por causa de um tiroteio. Outro dia, um homem sem as mãos, morto, foi deixado na porta da escola em plena luz do dia. Mas isso não traumatiza... Palmada sim!

Ver seu amigo ser fuzilado dentro da escola? Mole para nós! Palmada não!

A alteração no texto do Estatuto da Criança foi proposto em 2003 pela deputada da foto, Maria do Rosário, e foi rejeitado pelo Legislativo, mas Lula foi lá e assinou o projeto de lei.

De que adianta seu filho na rua, sem traumas, sem palmadas e um cara que viu a violência de perto, como os meninos dessa escola, que tentaram estudar, mas não conseguiram, porque enquanto tentavam gente morria ao lado deles. Ai o cara fica analfabeto, o tráfico vem oferece dinheiro fácil. O cara está com fome e quer ter o tênis da da moda como o SEU filho! Ai ele vai e mata, afinal, ele não levou palmada, mas viu gente morrer aos montes!

JÁ ESTÁ NO ESTATUTO QUE CRIANÇA TEM DIREITO A EDUCAÇÃO E JÁ ESTÁ PREVISTO NO CÓDIGO PENAL QUE NÃO PODE ESPANCAR CRIANÇA.

Escrevi em letras grandes e negritei, porque o Lula e a nobre deputada podem ainda não saber. Não devem saber de uma menina de 1 ano e 11 meses que foi baleada, na frente dos pais, que precisaram percorrer mais de 6 hospitais até conseguirem que a filha fosse socorrida. Está no estatuto: DIREITO A SAÚDE.

Onde está a nobre deputada e o presidente, tão preocupados com trauma, que não vão às ruas cobrar que a violência na favela acabe? Que o que JÁ está no estatuto seja cumprido? Por que é mais fácil se meter dentro da casa de milhões de brasileiros do que mexer com o pessoal do morro?

Por isso, quando vi aquele padrastro chorando, que devia dar palmadas, mas por amor, fiquei pensando... E ai nobre presidente e amada deputada: Palmada não, mas tiro sim?

25 comentários:

Cleia disse...

Sinceramente eu sou contra esse lance de não dá nenhuma palmadinha, as vezes é o resolve!
Também fiquei chocada com esse lance desse menino, isso significa que não temos segurança em canto nenhum e pagamos muito por ela! Um absurdo.

Beijos

Márcia disse...

Fiquei chocada com esse crime e fico chocada com muita coisa no Brasil, principalmente, com a violência. Hoje a gente não sabe mais onde está seguro, não existe segurança púlica, saúde pública ou educação pública de qualidade... estamos prestes a não ter nem mais esperanças de dias melhores.

bjs, muito questionador o texto, adorei.

Albuq disse...

Ahhhhhhhhh entrei com outra conta, esse comentário acima é meu.
bjssssss

Andressa Paixão disse...

É realmente um absurdo.
Eu não acho errado dar uma palmada na criança de vez em quando. Às vezes elas desafiam tanto os pais que pedem pra levar um tapa.Mas não acho que isso traumatize alguém. Lógico que tudo tem limite.Não vale espancar a criança até tirar sangue, né?!
É muito fácil se intrometer na casa das pessoas e dizer como elas devem agir. Mas enfrentar o que realmente apavora o país, o que atrasa a nossa vida, ah isso é muito complicado, muito difícil.
Afinal, foi só um garotinho que morreu, não foi nenhum famoso.O Lula quer as crianças na escola... então ele que dê condições pra que elas estejam seguras lá.

Madrepérola disse...

Caso a se pensar seriamente. Não acho que o governo tenha o direito de interferir na educação que os pais dão aos aos filhos. Claro que em caso de violência grave o conselho tutelar pode e deve interferir, mas palmada, acho demais.

Fernanda Fiuza disse...

Muito pertinente o questionamento.
Enquanto nossos líderes estão ocupados com assuntos fúteis, aí estão nossas crianças ao Deus dará...

Elaine Canha disse...

Como você deixa a entender, é bem mais fácil condenar um brasileiro pacato, cumpridor dos seus deveres e pagador da montanha de impostos que são cobrados do que se meter com a bandidagem. Nós não metemos medo em ninguém infelizmente. Eles sim! ou vocês duvidam de que houve acordos secretos durante o Pan 2007 e que haverá os mesmos na Copa 2014 e na Olimpíada 2016?

Sandra disse...

Sempre tomei palmadas da minha mãe. Não há ninguém traumatizado com isso na minha família. E digo isto estendendo a todos os meus irmãos e primos acima de 20 anos, que também tomaram as suas.
Meus filhos, "vítimas de palmadas" são os primeiros a achar essa lei um absurdo, porque já têm idade suficiente para entender o quanto a palmada foi necessária na educação deles. Por isso mesmo eu afirmo que, neste caso específico, terei orgulho em andar fora da lei sempre que julgar necessário.
E que o Lula vá cuidar dos problemas que realmente merecem atenção! Fome, bala encontrada, tráfico, aliciamento de menores, pedofilia, corrupção, peculato... E nas horas vagas coloque a Lei Maria da Penha pra funcionar!
Beijos

Luciana Klopper disse...

ótima colocação

Linda Carioca disse...

O nosso presidente se comporta como se vivesse no mundo de "faz de conta".

Ele não dá a mínima pra nada por que esqueceu o que é ser pobre, vive passeando no exterior e anda de carro blindado.

Acho que nem deve ler jornal, ver tv e tudo mais... o mais bizarro é que nego ainda cai na dele. As coisas pioram tanto mas tem gente que acha que tudo está otimo simplesmente por que o presidente diz que tudo está bom.

Nosso povo está perdendo a capacidade de raciocinar e começando a achar que tudo é "normal". É "normal" vivermos no meio da violência,é "normal" filho matar pai e pai matar filho, é "normal" vc pagar salário pra uma empregada e ela roubar vc pq é pobre, é "normal"a educação ser ruim...um monte de leis idiotas que não servem pra nada por que quem precisa de punição mesmo vive solto ou então acha uma "brecha" na lei para ser solto.

Só Deus mesmo !

Prity disse...

Bom senso é a chave para tudo hoje em dia, muitas vezes leis como essa abrangem muito mais do que nós entendemos. Existe um índice muito grande de violência contra a criança no Brasil. Casos de crianças espancadas, jogadas contra paredes, coisas de pais q acham que isso é apenas uma palmadinha. Será que temos bom-senso de dosar a violência (palmada)? Muitas pessoas podem não ter. E dosar a violência é uma coisa que jamais deveríamos fazer, afinal se o Estado não pode se meter quem se meterá?
Não me preocupo com essa lei, primeiramente porque nunca será cumprida e segundo acho que a intenção é boa, afinal de contas ela protege crianças de pais abusivos que acham que estão educando ao bater.
Sobre o menino assassinado: choque.

VaneZa disse...

Interessante sua colocação... gostaria de enviar esse post diretamente ao presidente rs.

Mas eu sou contra palmadas... minha mãe diz que é porque eu ainda não tive filhos... não sei. Depois que eu os tiver eu te conto.

BeijoZZZ

Fabielle Bacelar disse...

A maldade está no mundo por ausência de Deus.

Tudo começou a piorar quando algum psicólogo (nada contra a profissão) disse que espancar traumatiza (concordo); bater traumatiza (concordo), mas olha só.. existe uma diferença entre bater e corrigir.. bater ou espancar no momento de ira realmente atrapalha no desenvolvimento saudável, mas corrigir, pelo contrário, impõe limites e educa...

Na própria bíblia ensina que se deve corrigir a criança com a vara pra ela não ir para o mal caminho.

Depois que esse livro tão importante começou a ser menosprezado e proibido a violência começou a aumentar.

Tiro Não.... Palmadas com amor sim... eu bem sei que diferença existe entre eu (que levei palmadas e agradeço minha mãe por isso) e amigos e colegas que nunca ouviram falar no que era isso, tiveram tudo o que queriam por conta das birras, e hoje são adultos frustrados e que não tem alegria nas coisas simples da vida...

Obrigada mamãe pelas varadas de vara de goiabeira... sou feliz, pois fui corrigida...

Aline disse...

Acho que violência nenhuma deve ser aceita. Não concordo que os pais devem ter o direito de bater nos seus filhos, porque estão dentro de suas casas e sua privacidade não deve ser invadida. Assim como por lei não se é permitido que batam em mulheres, não existe a lei Maria da Penha? E por que então seria correto bater em crianças indefesas?? Por que elas desafiam? E será que elas não desafiam, porque seus pais não impuseram autoridade? E autoridade não tem nada a ver com palmadas, tem a ver com respeito.
Perde-se muito tempo hoje trabalhando, e querendo melhorar de vida, que se esquece de dar atenção ao seu filho, dar educação. Daí bater para recuperar esse "respeito" não é a solução! Porque violência gera violênica! Essa criança que leva uma palmadinha em casa, acha que isso é o certo e na escola vai querer dar essa palmadinha no coleguinha que "agiu errado". Já trabalhei em escolas e vi isso de perto.
O bom pai é aquele que o filho respeita, e não o que o filho tem medo.
Acho que comparar essa lei (que foi criada principalmente àqueles pais que começam com uma palmadinha e quando vai ver pesou na mão "sem querer") com a violência nas favelas e nas ruas não faz o mínimo sentido. Seria como dizer: Prá que fazer blitz da Lei Seca, se o povo vai continuar bebendo, fugindo da polícia e causando acidentes?
O progresso vem a passos lentos, porém não podemos deixar de progredir só porque não podemos mudar tudo de imediato.

Abraços..

Anônimo disse...

Ei Flavia, mandou bem d++++.

Devia sim mandar para um jornal este post, oupara o presidente, como disse a outra leitora.

Miriam Machado

Anônimo disse...

Nem palmada nem tiro!
Não sou a favor de palmada e não acredito que ela eduque, uma criança que apanha não obedece aos pais por respeito, mas sim por medo de apanhar.
Mas tb não acredito que esta lei va ter muito efeito, vai ser mais uma pra ficar no papel... o certo a fazer é promover conscientização e esclarecimento.
E sabemos também que tudo que foi dito é uma cadeia de fatos e falta de oportunidades... um menino vai lá matar, traficar,e roubar um tênis pq? Porque não existem políticas públicas eficientes que deem conta das suas necessidades e ofereçam meios pra que ele estude, não precise roubar, que sua família tenha um salário digno e de conta de sustentá-lo pra que ele estude não precise trabalhar.
Realmente algumas esferas merecem maior atenção, entretanto não concordo que palmada resolva.

Amica Philosophiae disse...

Excelente artigo!! Parabens Flávia!!
Honestamente não sei como essas crianças vão crescer??!! Pequenos tiranos??? Desde quando umas palmadas traumatiza??
O que eu vejo é que nosso presidente faz o que quer na hora que quer....

Daniel Vivas disse...

Tantos problemas que temos no Brasil e o Governo brasileiro ainda se envolve com outros problemas externos do Irã e Estados Unidos.


"A Alemanha possui um polvo que sabe tudo, enquanto o Brasil tem o Lula que não sabe nada!"

Ich, Hausfrau disse...

ótimo post e a sua revolta é a minha revolta tbem... e hoje em dia, num é só pessoas que moram em favelas que viram marginais... muito 'filhinho de papai' estão virando bandidos, pq em casa os pais não colocam limites nos seus filhos e eles crescem achando que podem tudo... sou a favor das palmadas SIM... eu apanhei várias vezes da minha mãe e não morri por isso... violencia em casa não pode, mas sair na rua e ser assaltado, assassinado, estrupada, etc... ah, isso pode né... ah tá!

Anônimo disse...

Amo seus textos, mas nunca comentei. Mes esse... MEXEU DEMAIS! Sou totalmente a favor da palmada, nunca matou ninguém (é diferente de espancamento). Eu levei algumas e agradeço a meus pais por isso. Precisamos que as leis sejam cumpridas, isso sim, e não que se criem mais leis que, provavelmente não serão...
Viviane
Três Lagoas-MS

Vera disse...

Estava pensando em escrever sobre isso. Penso que uma palmada não dói. Eu mesma! Já levei muita palmadinha e estou aqui (meio louca, mas estou).
O Governo e outros políticos se preocupam demais com assuntos que podem esperar e deixam o mais grave ao léu. Coisa complicada, não?

Beijo.

Anônimo disse...

"Por que é mais fácil se meter dentro da casa de milhões de brasileiros do que mexer com o pessoal do morro?"
O pessoal do morro não é brasileiro, hein???

Mariachiquinha disse...

Sou Assistente Social, jé estudei o ECA, e sempre fui muito criticada na época da faculdade quando eu já dizia, que o Eca não seria capaz de melhorar em nada a situação de quem mas necessitaria dele, apenas era uma maquiagem para disfar,ar os problemas sociais. Isso a quase 12 anos atrás. Agora eu tenho a certeza, o ECA é uma maquiagem social.

O filho é meu, e eu educo da maneira que eu quiser, não tem lei mais importante do que a lei do amor aos filhos numa sociedade desigual e desumana.

ps. eu ainda não tenho os meus filhos, mas quando os tiverem, eu educarei do meu jeito.

Cíntia Mara disse...

É de chorar mesmo! Quem estava no lugar errado era aquela bala, o menino estava fazendo o que toda criança deveria fazer.

Pode tiro, pode droga, pode violência gratuita nas ruas. Só educar que não pode.

Que tal formar cidadãos mais conscientes e equilibrados que não vão utilizar o recurso da palmada pra espancar seus filhos?
Que tal melhorar a educação nas escolas para que os pais não precisem enfrentar tanta rebeldia em suas crianças e adolescentes?
Ou, quem sabe, combater a violência e evitar que tantos maus exemplos sejam dados todos os dias?

Ah, não... Pra quê fazer isso se é mais fácil tirar dos pais o direito de educar. E, assim, mais criminosos vão sendo formados.

Anônimo disse...

Eu concordo com a Aline. Comparar palmada com levar tiro nao fez o menor sentido pra mim.

Sou contra a palmada. Bater em criancas eh pura covardia. Bons pais ensinam criancas com dialogo, conversas, amor, e respeito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...