segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O aval do outro. Você é mais você?

- Se você não acredita nisso, quem vai acreditar?

Tive um ódio total do meu terapeuta quando ele disse isso, enquanto eu reclamava que certa pessoa olhava para o meu objetivo x, com descrença.

Ai ele continuou dizendo algo como:

- As pessoas só valorizam o que nós damos valor. Acredtiam no que nós acreditamos primeiro e vendemos com autoconfiança. Se você vende uma idéia com gás o outro entenderá: Nossa! Deve ser algo incrível mesmo!

Tenho uma amiga, Jade, que é a mulher autoconfiança. Uma semana antes de embarcar para o Projeto 30 em 30, encontrei com ela  num café na Haddock Lobo em SP. Eu estava na cidade para pegar minhas malas da Lansay e conversávamos sobre autoconfiança. Ela dizia:

- Eu sempre acho que está todo mundo me admirando quando eu entro em lugar. Sempre me acho linda, poderosa.

E o pior é que ela se acha amesmo! Mas é tão natural... E não é que todos os dias ela esta esteja linda, mas ela "se acha" e isso faz toda a diferença.

Estamos sempre aguardando que o outro diga: "Ótimo, que idéia fantástica, como você está linda!" Ai acreditamos em nossas idéias, em nossa beleza, naquele vestido cara que endividou o cartão.

Precisamos que o marido diga sim a uma idéia, que o chefe valorize, que a amiga inveja.

Eu estou tão absurdamente feliz com o resultado do Projeto 30 em 30 que andei pensando que eu nem pensava em quem iria acreditar nele ou não. Eu acreditava e fui em frente, diferente de muitas coisas que faço na vida e fico aguardando que alguém apóie para eu ter certeza de que estou no caminho certo.

Por isso, quando acordei hoje e dei de cara com Ana Maria Braga, que adoro, fiquei pensando... O aval do outro. Você é mais você?

18 comentários:

Eu, Damaris, para mim... disse...

Flávia
é incirvel como vc toca em nossas "feridas". Eu sempre precisei do aval do outro. Seja de amigas, mãe, irmãos ou marido. Sempre fui muito dependente da opinião dos outros. Isso esta começando a mudar agroa q estou um pouco mais madura, e estou buscando o auto conhecimento.Só com muita segurança fazemos o que achamos o certo independente da opinião dos outros. É claro que é importante ouvir quem amamos, afinal nem sempre o que escolhemos é realmente o melhor. Mas o importante é que a ultima palavra em relação a nossa vida, tem que ser nossa. Eu quero muito ser mais eu. Acho lindo mulheres que são mais elas mesmas, acho o máximo, porém ainda não sou.

mag disse...

Um exemplo disso e' o meu esposo; e' incrível a confiança que ele tem nele mesmo, as vezes falo que ele ta' super cheiroso e sabe o que ele me diz?... e' meu cheiro natural ,rsrsr...ou falo que ele esta' bonito, e ele me diz, eu "Sou" bonito!! E isso e' algo que esta' dentro dele, ele e' assim em qualquer situação, ele nunca precisa da opinião dos outros se ele quer ele vai e faz. O que falta em muitas de nós e' essa confiança e segurança em nós mesmas, em nossa própria opinião independente do que vão achar, se vão gostar ou não; quem vive nossa vida somos nós e não os outros. Errar, vamos errar, mas bola pra frente porque e' errando que acertamos depois, sim ou não???!!!
Um abraço grande!

Malu disse...

O meio muda muito o que nós somos, quando criança era muito autoconfiante, não tinha medo, enfrentava tudo..rss...depois com a adolescência a coisa mudou de figura, mudei de cidade também, a mudança de cidade eu queria muito, mas não imaginava que iria encontrar pessoas tão falsas e horríveis no caminho...o que me ajudou muito foi aquela autoconfiança, só que uma hora ela esgotou......depois fui para a faculdade e a gente vai crescendo e mudando...rss...só que aquela insegurança não sai mais de vc, é tão ruim...pq por mais que entenda tudo e saiba onde mora o problema, aquilo está ali e por mais que queira não sai de vc....o passado eu já esqueci, mas as feridas que me causaram ainda ficaram e me atrapalham...por mais que eu lute, o meio já me mudou sem que eu queira....paciência..o jeito é continuar lutando, quem sabe o meio me mude novamente...hehe

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Ei Damaris!

O importante é ir caminhando, encontrando a direção, porque quando a gente não nasce com essa confiança toda, buscar é o único caminho.

Depois do 30 em 30, eu estou "me achando"! rs

Beijos e ótima segunda!

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Mag!

O melhor é ter um professor em casa! Pegue aula particular e sai ensiando para as amigas!

beijos

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Malu,

muito obrigada por compartilhar aqui essa sua idéia do meio que nos muda. Concordo e muito. Minha adolescência também me deu um bom choque de realidade. Mas a maturidade está me fazendo retomar uma confiança absurda em mim. Ah! E não posso esquecer do meu terapeuta. Ele me dá umas frases de efeito que me sufocam na hora, mas depois fico feliz com a conclusão.

Beijos e ótima segunda!

Cheers! Fla disse...

Por acaso vc escreveu esse post pra mim ha, ha, ha. Meu, eu sou pessima nisso, me pego muuuitas vezes esperando nao soh aprovacao, mas comprovacao do que eu fiz foi bom e foi bem feito, pera ai... se eu fiz entao deve estar bem feito, mas sempre faco isso. Sua amiga estah certissima!!

bjs

Luiza Vono disse...

Flá, tenho pensado em como voltei diferente dessa viagem! Nossa, quanto aprendizado, quanto fortalecimento, quanto amadurecimento!!!

E taí mais uma coisa pra pensar. É fato!!! Quando a gente acredita naquilo que diz ou que quer demonstrar, passa uma impressão absurdamente diferente (positivamente falando) praquele que nos ouve. Fato!!

Taí, vou observar mais isso, focar na autoconfiança! Valeu! Adorei o post! Beijão

Elaine Canha disse...

Ainda me preocupo tanto com o aval dos outros! Tenho que aprender a ser mais eu, a falar positivamente e acreditar em mim...

Tem sido difícil, mas aos pouquinhos a gente consegue.

Beijos

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Fla,

péssimos isso! Mas ao menos não é o que você passa. Passou a imagem de uma mulher mega segura, decidida, certa de cada passo! Está enganando bem! rs

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Lu... o bom é que você conhece a Jade, assim pode pensar todos os dias pela manhã:

Como a Jade agiria nessa situação?

Ela com certeza iria para a praça ver os fogos! rs

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Elaine, tentar é o primeiro passo para acertar.

Uma vez vi uma entrevista da Oprah dizendo que era super insegura, mas ela tinha jornalista-musa. Toda vez que ia fazer uma entrevista pensava:

- como a fulana sentaria? Como ela falaria? Como seria sua empostação de voz?

E assim foi se tornando uma das maiores comunicadoras do mundo.

Sempre funciona.

Sonhos & melodias disse...

Flavia autoconfiança é algo que precisamos trabalhar diariamente. Não é fácil. Principalmente quando nos vemos cercadas de pessoas que só querem nos puxar pra baixo. Há pouco tempo de desfiz da amizade de alguém que só me fazia mal. Não podia me ver feliz planejando coisas, tentando realizar que já vinha com uma frase, um comentário ácido pra me desestruturar. Quase conseguiu. mas dei a volta por cima e mandei a pessoa pro espaço. Me libertei e agora tenho pessoas legais que pensam como eu e querem não só crescerem, mas me ver crescer também.
Bjs

LICIA TATIANE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LICIA TATIANE disse...

Eu sempre fui uma pessoa insegura,do tipo que,quando gosta muito de uma coisa ainda fica na dúvida se realmente gosta,não vou nem comentar do lado sentimental...preciso de muitos anos de terapia.Mas a minha auto-estima é ótima,me acho linda e poderosa,não me escondo,mas as pessoas quando me olham não conseguem me enchergar como eu realmente sou.Nem sei se isso realmente é bom ou ruim.No lado profissional isso passa confiança,seriedade,credibilidade(elas sempre acreditam que eu sei no que estou fazendo,rsrsrsrs...),No pessoal as pessoas(homens e mulheres) tem receio de se aproximarem de mim sempre me acham esnobe,metida.E na verdade eu sou uma pessoa muito simples,que gosta de pessoas e coisas simples.

Ich, Hausfrau disse...

Mesmo que tenhamos autoconfiança, a gente sempre espera, pelo menos, o apoio de outra pessoa daquilo que temos vontade de fazer! Pq se alguma coisa sair errado, a gente não leva a culpa sozinho... fica tudo compartilhado!

Jordana Flávia disse...

Esse é um bom tema para reflexão. Acho que estou no meio do caminho, mas em treinamento para melhorar. Na maioria dos assuntos sou muito decidida, mas em alguns gosto de ter um apoio de pessoas credenciadas para tal. Acho que isso pode indicar muitas coisas. Uma delas pode ser que não confio totalmente em mim. Mas também pode ser um sinal de cautela. De toda forma, independente do que falem, gosto de ouvir a opinião das pessoas e refletir. Muitas vezes pode acrecentar muito. O importante é saber o que fazer com o que nos dizem porque nem tudo pode ser levado em consideração.
Luz e paz!

Gisley Scott disse...

Flávia,

A questão da auto-confiança vem de dentro.Não há marido,namorado,noivo,amigas, família,roupas,corpinho sarado que dê jeito.A mulher pode ter tudo isso, mas se ela não tiver auto-confiança, é mesmo que nada.


Muitas pessoas olham para o exterior e para as circunstâncias como termômetro para medirem se possuem confiança ou não, mas não podemos consertar algo espiritual com algo humano ou material.

Descobri que a cada dia que me achego mais perto de Deus, mais o aval dos outros não me oprime como costumava a ser.Não me entenda mal, rejeição dói, mas já não precisa controlar meus sentimentos, meus relacionamentos, meu estilo de vida.O não é necessário para que nos desafie a crescer sempre.

em Deus,descobri um amor sincero, lindo, leal, verdadeiro, cheio de cuidados e mimos vindo do alto.Quando entendi que era amada pelo dono do universo,pude olhar para as pessoas como as lentes certas, as lentes do coração:

as pessoas assim como nós, estão feridas,desencorajadas e desmotivadas. Tudo mudou pra mim quando eu parei de pensar no que os outros poderiam fazer por mim( o tal do aval), e passei a analisar o que eu puderia fazer por aqueles que nada poderiam fazer por si mesmos.

Acredito que auto-confiança vem quando nós sabemos que podemos fazer a diferença na vida das pessoas e não numa conta bancária gorda, num corpo lindíssimo,na popularidade, no status. Todas essas coisas vão passar, mas o impacto, a marca que deixamos na vida das pessoas é pra sempre.

A auto-confiança é daqueles que fazem esse mundo um lugar melhor de se viver, e não daqueles que esperam as coisas acontencer.

É daqueles que sabem lidar com críticas,com dor,com traição, que não desistem de primeira.

É daqueles que fazem por merecer, e não daqueles que acham que são especiais demais para mover uma palha.

É daqueles que, todo dia, buscam pela excelência em tudo o que fazem, um pouquinho mais.

Grande abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...