segunda-feira, 30 de maio de 2011

Você se parece com a pessoa que você é de verdade?


Por comodismo ou circunstância, vamos nos tornando a imagem que o marido permite, que o filho permite, que a rotina e o dinheiro permitem.

É quase impossível ser exatamente aquela imagem ideal que permeia nossos pensamentos de maneira mais fantasiosa que real. Mas ela é uma dica da imagem que nos faria feliz.

Pense nos jovens, o senso de humor e leveza deles diante da vida é quase palpável. Com o tempo, vamos criando uma carcaça e vivendo mais para nos defender do que para aprimorar o que somos de verdade.

Você pode não ser exatamente o que o que você é na sua mente sonhadora, mas, ao menos, se parecer com essa pessoa é obrigação.

Afinal, se não for por isso sua estadia nesse mundo, é para que? Viver os sonhos de outros? Ser o que outros querem que você seja? Modificar-se para viver em paz com o marido, para parecer boa mãe, para ser aceita no trabalho? Lapidar-se é diferente de trair sua essência.  Não viemos ao mundo para nos anularmos por mais sedutor que seja o sonho do outro, mesmo que esse outro seja um filho.

Somos mais amadas e respeitadas pelo outro e por nós, quando deixamos nossa personalidade existir, senão nos tornamos apenas mais um número nesse imenso mundo. A maturidade serve para lapidarmos o melhor de nós. O melhor do que nós esperamos de nós.

Como fazer isso? Olhe-se no espelho. Nada de corpo, estou falando de alma. O que você vê ali ao fim do dia é a pessoa que viveu o que desejava pela manhã ou a pessoa que só cumpriu obrigações?

Se você nem der bola para esse momento íntimo, não tem problema! Relaxa, depois, em alguns anos, quem vai pagar a conta é você.

Por isso, se você achar que vale a pena... Você se parece com a pessoa que você é de verdade?

10 comentários:

Anônimo disse...

Uma coisa eu aprendi comigo, eu sou o que sou, eu posso até melhorar em alguns aspectos, mas sempre serei eu...com meus sonhos, com meus defeitos e qualidades, esse meu jeito de ser....
Quando a gente deixa de ter nossos desejos ou sonhos, perdemos a identidade...eu quase estava perdendo a minha a um tempo atrás, isso por causa do stress...parei e refleti, o que está acontecendo? Resolvi que estava na hora de buscar lá no passado as minhas vontades esquecidas...mesmo não sendo algo que conseguirei fazer logo, mas é algo que eu ainda vou realizar....hehe
Ao longo dos tempos vou me lapidando e mudando aquilo que acho inútil(reparos de defeitinhos)...mas o meu EU continua lá, como sempre fui...eu jamais seria outra pessoa que não eu...rss...eu gosto muito de mim para me trocar...hehe
Malu....

Marília_dosAnjos disse...

Não! Estou insatisfeita com o que NÃO construir até agora. E me culpo por isso todos os dias. Por isso, não consigo enxergar caminhos para sair dessa. É um sentimento horrível de cobrança constante.

Desabafo mode on.
Bjs

Lúcia Soares disse...

Depois de muito tempo, sim.
Pareço-me comigo mesma, mas não sou idêntica...
Não tem jeito, a gente é o que fazem de nós, menos ou mais. Há quem seja rebelde e lute, há quem se acomode e aceite.
Fui um fantoche de muitos, por muitos anos (muitos=várias pessoas). Só o tempo me alargou os horizontes e percebi que eu era uma outra, que não tinha que agradar a todos, o tempo todo.
Mas longe de ser "boazinha", viu? Sempre fui brava, chata, mas acabava cedendo a tudo. Mesmo brigando.
Só agora, já velhota e com netos é que aprendi que gosta de mim quem quer e quem não quer se dane! (rsrs só da boca pra fora...).
Enfim, somos o tempo todo um pouco do que esperam que sejamos. Ou é isso ou é a intransigência.
Beijo!

Jóia ♥.•°Jóia ♥.•° disse...

PERMITIR-SE.....RE-CONHECER-SE... OU MESMO RECRIAR-SE......

Anônimo disse...

PErguntinha dificil de responder... rsrssr Mas muito importante se fazer de vez em quando.
Hoje não, não estou nem querendo me perguntar isso. Como vc disse, me pergunto depois quando estiver mais em paz comigo mesma.

Tirando o foco de mim. Aproveito para desejar muitas felicidades no novo programa que você começa a gravar amanhã. SUCESSO!!! Que este programa possa espelhar um pouco mais da pessoa linda que você é.

Beijos,

Miriam Machado

.:*Aline*:. disse...

Eu sou craque em fazer essa auto-avaliação e recomendo à todos. Sempre me pergunto como estou, o que quero para mim e o que posso melhorar. Deixei muitas coisas de lado por outras pessoas e por negligencia mesmo, mas agora não dá mais. Preciso pensar em mim mesma agora para não me perder mais ainda depois. E assim vou me construindo a cada dia. Não vale a pena ficar remoendo os nossos erros, temos q pensar no presente. Esse sim vale a pena.
Bjokas!!!

Atitude do pensar disse...

Sou muito auto analítica, mas me descobri há uns 9 anos atrás, nesse momento fiquei encantada pelo universo denominado eu. Hoje, entendo que muitas coisas contribuem para o que sou, como minhas relações sociais e confesso que quando não posso ser quem sou me dói tanto quando sou uma parte de mim que não gosto. Afinal, além das imposições da sociedade em nos colocar máscaras, também lutamos com nossas várias manifestações.

Fabielle Bacelar disse...

Taí... Eu acho que parece... me sinto mais feliz e realizada hoje do que quando tinha 20 anos.. (até parece que faz muito tempo..srsrsr).

Quando olha e vejo a diferença entre a Eu de hoje e a Eu de quatro anos atrás, me vejo mais feliz e mais parecida com o que queria ser hoje!

Seu post me deu uma animada.. pra ver como coisas simples e decisões bem pensadas valem a pena.. ainda sou espontânea, mas não impulsiva... Não me comparo com modelo X, ou atriz Y, a maquiagem e o fotoshop esconde as mesma imperfeições que eu, e toda mulher tem...

Nessa nova onda de TV em HD dá pra ver que são gente como a gente! Sou feliz em pintar a unha de verde quando ninguém mais pinta.. e de não pintar de neon quando todo mundo pinta...

Tá certo que ainda não sou esposa e nem mãe... mas se deixar os pais e amigos também querem implantar o padrão deles em você!!

Amo o seu blog, já te falei isso né? Mas vale a pena reforçar! Ele me faz refletir sobre coisas que são importantes. Ajuda a renovar meus sonhos a cada interrogação e a enxergar quantos outros sonhos já realizei e quantas coisas tristes já superei!

Parabéns e Beijos!!!

Flavia Mariano disse...

Adorando ler os comentários, mas tive que destacar:

ATITUDE DO PENSAR:" fiquei encantada pelo universo denominado eu." Adorei!!!

Beijos

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Flavia! Meninas! É possivel sim, manter a essencia! Alias, acredito que a essencia nao muda - ja escrevi sobre isso la no blog - mas que muitas mulheres a abafam. Em nome do outro!
Porem, mudar no sentido de se adaptar as circunstancias tb nao significa se mutilar!
Ficar atenta a essas "adaptacoes" necessarias é que é sabio!
Qdo veto que deixei algo importante par tras, sem um motivo realmente valido, retorno e o resgato! Kkkkk!
Ex? Adorava usar "Babados" (meu marido dizia: todas as suas roupas tem Babados?)... Eu deixei um pouco meus Babados... Mas nao abri Mao das cores fortes e das estampas alegres! Kkkkk! Para os meus 1,48m era mesmo demais Tantos Babados! Kkkkk!
Mil bjs!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...