terça-feira, 8 de julho de 2008

Estamos ficando medíocres ou precisamos apenas ser valorizados?


No fim de semana fui ao Shopping e surpresa!!! Tudo em promoção. Queria ir embora na hora, mas como tinha que fazer uma horinha por lá, ia entrando só nas lojas mais vazias. Entrei na Arezzo para ver uns sapatos e experimentei uma sandália.
Enquanto olhava para o espelho para ver como tinha ficado, três mulheres entraram na loja e a vendedora que estava me atendendo acenou para o vendedor que estava no balcão dizendo para ele atender as clientes. Ele respondeu que não fazendo cara de desdém.
Ela insistiu que ele fosse, mas ele não foi. Virei para ver as mulheres e entendi. As três vestiam roupas bem espalhafatosas, mas que você percebia que eram o... me arrumei para ir ao Shopping? Muito simples. Na hora quis ir lá mandar o vendedor atender, mas depois fiquei pensando que ninguém lhe daria um prêmio por atendê-las mesmo sabendo que elas não iam comprar. Seu chefe quer mesmo é que ele atinja a meta no fim do mês, senão RUA! Fiquei meio abismada porque, para mim, Arezzo é loja popular.
Resolvi não comprar nada! Em protesto. Mas comecei a reparar como as pessoas estão tratando as outras com descaso e ontem, no Banco do Brasil perguntei ao atendente se meu depósito, feito no caixa eletrônico, entraria no mesmo dia.
Ele - que horas são?
Respondi: - 16:10.
- Ele - Ah, já passou das quatro? Então é sorte.
- Sorte!? Mas e a tolerância!? - perguntei revoltada. - Não tem 10 min. de tolerância?
Ele nem se deu ao trabalho de responder.
Fiquei com raiva, mas resolvi não comprar a briga. Fui caminhando e lembrando da cara dele. Um rosto cansado de quem não estava nem aí. Estamos entrando num mundo tão louco que as pessoas não dão valor ao gesto do outro, mas às posses e cargos. Não sei onde vamos parar e estou pensando até agora: Estamos ficando medíocres ou precisamos apenas ser valorizados?

5 comentários:

Lucia Cintra Stevenson disse...

Olha, isso e' uma das coisas que me deixa mais irada e irritada, me deixando soltando fumaca pelo nariz mesmo... acho que ja ate mencionei a respeito no meu blog.

Por ser uma profissional perfeccionista, mesmo nao tendo o emprego dos meus sonhos, eu procuro dar tudo que tenho e me dedico de corpo e alma ao que faco. E qualidade do meu desempenho tem ate reputacao. Muitas pessoas la na minha empresa conhecem meu nome. E isso me deixa super orgulhosa.

O que ODEIO sao pessoas que nao estao nem ai e te tratam com essa mesma atitude... de nao ligarem, como se nada importasse! Se estao tao insatisfeitas com seu emprego, que arranjem outro!

Outra, infelizmente, as pessoas vao tratar aquelas com aparencia boa, melhor do que as outras. As pessoas deduzem que essas tem mais dinheiro, que tem mais educacao, que tem isso e aquilo! E nao tem nada a ver. Acho que devemos tratar qualquer outro da mesma maneira que queremos ser tratados, sem excecao!

E quanto ao banco... aqui nao tem isso de sorte ou gentileza... se passou um minuto sequer da hora em que o deposito so vai estar disponivel no dia seguinte, nao ha mesmo o que fazer. E' tudo controlado eletronicamente e as "maquinas e sistemas" nao deixam mesmo... Eu sei bem, pois ja trabalhei em banco durante muitos anos... Boa sorte com o seu! ;p

bjinhos

clabrazil disse...

Acho que brasileiros ainda têm o hábito de elogiar. Moro na Europa há 8 anos, e na Holanda, assim como na Alemanha atual, vejo o constrangimento das pessoas ao receberem elogios. É muito bizarro. Coisinhas como "uau, penteado novo! Caiu bem em você" desmonta minha chefe...

Me divirto... mas entendo a frustracao também. Essas sao as pessoas que provavelmente em sua lista de prioridades de vida valorizam a matéria acima de tudo. Talvez por nao terem seu valor reconhecido?!

Viajei...:-)
Beijos,
Cla

Cheers! Fla disse...

Semana passada na Irlanda, menina, ficamos abismada com a falta de "customer service" no hotel lindo que ficamos (mais na recepcao). Um absurdo!

bjs

Bia Mendonça disse...

Ontem li uma história em um outro livro de "Histórias para aquecer o coração", q tinha haver com o seu post. Falava q se as pessoas valorizassem mais umas as outras, e a história dava o exemplo dos carteiros, q todos reclamam do trabalho dos carteiros, mas talvez seja pq ninguém nunca fez nenhum elogia q os elevasse nem q fosse um pouquinho. E se sentindo mais valorizados passariam a fazer um melhor trabalho.

Eu acredito nisso! Quando somos mais valorizados... nem q seja um elogiozinho, já infla o ego e passamos a dar um pouco mais de nós para fazer melhor!

bjos

Cynthia Zanon disse...

Acho que alguns, por nao serem valorizados, acabam medíocres. Outros...são safados mesmo, de mal com a vida, insatisfeitos com tudo.
E pra esses, a vida é um espelho de suas atitudes. Fazer o que...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...