quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Não há homem ou mulher no mundo que seja mais sedutor que um filho?

Um dia desses ouvi uma frase que me espantou. Um psicólogo disse que muitos filhos acabam com o casamento dos pais, porque não há homem ou mulher no mundo que seja mais sedutor que eles, porque é amor incondicional. Na hora fiquei chocada e tive vontade de entrar na TV e começar um debate.

Mas ele continuou dizendo que, exatamente por isso, os casais têm que fazer um esforço dobrado quando nascem os bebês, para não perderem o foco no relacionamento. Segundo ele, um amor, nunca, em tempo algum, substitui o outro.

Hoje, indo à costureira, passei por uma mulher na casa dos seus 40 anos com uma bebê de uns 11 meses no colo. O cabelo da mulher estava mal tratado, toda cinza, o corpo meio desconjuntado, a postura de amargar. Era muito desengonçada. Não sei por que, mas fiquei olhando para ela e pensando que nem o bicho-papão ia querer beijá-la. Sinceramente nem o “boi da cara preta” ia querer pegá-la mesmo que ela tivesse medo de careta. Mas a bebê passava a mão em seu rosto como se ela fosse uma fonte de luz no universo.

A cor do cabelo, a roupa, a postura, nada disso importava. Ela a amava incondicionalmente.

Na volta as duas continuavam lá. Fui caminhando e olhando aquela cena, só pensava em vir correndo para postar e tirar minha dúvida: “Não há homem ou mulher no mundo que seja mais sedutor que um filho?

12 comentários:

Jane disse...

Olá!

Verdade. Acho que não há homem ou mulher no mundo mais sedutor que um filho.
Talvez pelo motivo que vc mesma observou. A criança ama e confia incondicionalmente no seu cuidador.
Eu trabalho com crianças e sinto isso por parte dos pequenos. O carinho e confiança que eles depositam em nós nós faz querer dar toda atenção a eles.
Tbm achei legal vc salientar a importancia do casal cuidar do relacionamento depois que os filhos nascem, para não perder o foco da relação a dois.
Legal o post.

Abraço

Carolina disse...

Verdade, mas são amores diferentes com certeza. Não dá pra comparar. Filho é sangue do teu sangue, é visceral, carnal, coração puro e tudo o que acarreta esta cumplicidade desde a gestação. Mãe é esteio e filho é divisor de água, no antes e depois, mas não nos esquecemos que antes de ser mãe e ele filho, somos indivíduos e como tal seguimos o caminho.
Adoro ser mãe da minah pequena! O melhor prazer de todos!
Filho é envolvimento 100% com gosto.
bjos meus

Lucia Cintra Stevenson disse...

Bom, eu nao quero ter filhos, entao nao sei dizer mt. Acho q deve ser mais dificil se cuidar ou se dedicar ao relacionamento com essa outra prioridade na vida, pois criancas dependem 100% da gente.

A dedicacao seria q ser dobrada e sera q existe tempo, ainda mais trabalhando fora? A pessoa tem que saber balancear mt bem essas coisas, pois sao as duas pessoas mais importantes na sua vida.

Bjos

Claudia disse...

Olha,ainda nao sou casada,e nem tenho filho.Morro de vontade de ambos mas parece que ou nao chegou a minha hora,ou nao sei o que a vida estah me guardando rs

Mas baseado na cena que vc relatou e na convivencia que tive com pessoas das mais variadas personalidades e costumes,sim...Nao tem nem homem e nem mulher que nao se deixe vencer pela seduçao de um (a) filho (a).

Sangue do seu sangue,fruto seu....

nao tem como ne....um amor puro....

bjinhos

amei seu blog !
Pedindo licença pra te linkar.

Camila disse...

Oi, boa tarde...
Li seu texto e não pude não comentar... Hehehe...

Eu não sei o que é ser mãe, mas sou filha, e amo minha mãe (e meu pai) incondicionalmente, assim com todas as forças que podem ter. E pelo que ela me mostra o amor dela por mim pode ser até maior que o meu por ela. Não sei explicar o porque disso, mas sei que é assim... E a resposta pra sua pergunta (na minha opinião) é não!

Gostei muito do seu blog, voltarei mais vezes...
Beijos!

Carla disse...

Acho que realmente é um amor incondicional...
Mudando de assunto, você conseguiu assistir ao curta "Tarantino´s Mind"?
Bjôooo

instantes e momentos disse...

ótimo vir conhecer teu blog. Lindo, gostei daqui. Muito bom.
Apareça.
Maurizio

Cheers! Fla disse...

A resposta eh NAO!!! Bom, sou nova no assunto (soh 1 ano e meio), mas acho que existem varios tipos de amor e o maior e mais importante amor para mim eh o meu pela minha filha. Flavia, eu nao consigo explicar com palavras esse sentimento e sempre que ouvia isso de outras pessoas achava exagero, mas nao eh he, he. Acho que por isso existe tantos problemas em um relacionamento, pois as vezes (acho que inconscientemente)a mae acaba deixando o pai de lado, pois esta concentrada somente na crianca e muitas vezes ela acaba esquecendo de si mesma, o que eh bem pior, pois primeiramente voce deve amar a si proprio, nao? E deve ter sido isso que aconteceu com essa senhora que vc viu na rua... Mas respondendo a sua pergunta, para mim eu acho que a Victoria eh a maior sedutora na minha vida ha, ha, ha. Ateh soa muito estranho falar assim, mas jah que vc perguntou...

bjs

Bia Mendonça disse...

Eu amo crianças e, as vezes, não vejo a hora de ter o meu proprio filho! Mas nunca iria amar meu marido menos ou coisa assim... são amores diferentes, tipos de amores diferentes!


Me lembro q há um tempo atrás li numa dessas revistas de fofoca, falando sobre o cantor Seal e sua mulher, Heidi Klum. Falavam q sempre tentavam colocar o relacionamento deles em 1o lugar, as vezes, até mesmo antes das crianças. Dividiam o tempo em passar um tempo junto com as crianças e passar um tempo só dele. Acho q ter um tempo só para o casal é super importante. Eu amo crianças, mas criança cresce e se manda, é bom continuar a cultivar o relacionamento com o marido, pois a gente casa não é só pra fazer filho!

bjos,
Bia

teaguentanosalto disse...

é... não há!
tem que ter muuuuuuita força de vontade pra nao afundar o relacionamento..
beijos, L.

Celia Rodrigues disse...

Não posso dizer por experiência, pois não tenho filhos e nem tenho muito jeito com crianças. Mas, teoricamente, creio que seja um desafio manter o relacionamento no nível onde ele deve estar quando se tem uma criança por perto. A maioria das mães coloca seus filhos em primeiro, segundo e terceiro lugares na lista de prioridades e esquece que o relacionamento dela com o pai é tão importante quanto com a criança, até para o sucesso da própria criação do baby.
Mas não deve ser fácil. Só de olhar a imagem que você colocou no post dá pra ter uma idéia...

wendy disse...

meu casamento acabou com a chegada do meu filho. acabou de vez, quero dizer. não foi culpa dele. nem minha, nem de ngm.

acontece que o que eu sinto pelo meu filho, me supre. Sério mesmo.

duas semanas com outra pessoa, me cansa, já penso em desistir.

Davi tem 5 anos. E eh sempre legal. As vezes sinto vontade de sair. Ficar sozinha, Ser eu mesma, ao invés de ser mãe.

Vale a pena. E não existe amor maior.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...