domingo, 1 de fevereiro de 2009

Melhor casar com um rico e sair com uma bolada ou casar por amor e sair bombardeada?

Um dia desses, estava relembrando com uma amiga, a escolha que ela teve que fazer. Quando começou a namorar o atual namorado, ela estava saindo com um cara rico. Não estou falando do cara mais rico do seu bairro. É rico de ser amigo de príncipe e passar verão com membros da família real de país que não vou divulgar.

Após muitas conversas e indecisões, optou pelo amor.

Um dia desses fomos almoçar juntas. Ela me confidenciava que, agora, um ano após sua decisão, começava a sentir falta dos locais luxuosos e restaurantes exclusivos que frequentavam.
Esta minha amiga ganha bem, é linda e inteligente. Mulher moderna. Está apaixonada, mas agora divide a conta e de exclusivo só o namorado.

Esta menina da foto ao lado era uma ilustre desconhecida, mas tão linda quanto minha amiga. A diferença é que fisgou o coração de um dos donos da Rede TV, 25 anos mais velho que ela. Deu um olé no amor e ficou com o dinheiro.

Antigamente, as mães casavam suas filhas sem amor. A frase era sempre a mesma “o amor vem com o tempo”. O importante era fazer um bom casamento.

Ontem vi o filme "Ensaio sobre a cegueira" e me deu repulsa ver o médico traindo a esposa, depois de tudo o que ela estava fazendo por ele. Ela viu os dois transando loucamente em cima da mesa de um refeitório. Ele e a prostituta estavam cegos, ela não. É deprimente. Depois do impacto, cai na real e lembrei que isso pode acontecer a qualquer um.
Por isso, fiquei pensando: Melhor casar com um rico e sair com uma bolada ou casar por amor e sair bombardeada?

39 comentários:

Bia disse...

Se eu tivesse que escolher agora, nesse exato momento, eu ficaria com o amor.
Dinheiro é ótimo, compra muitas coisas, dá muitas outras, mas acredito que não dá felicidade.
Do q me adiantaria estar com um cara rico, mas super infeliz? Não gostaria de viver na miséria, claro, mas prefiro ter uma vida de amor e com certas restrições, do q uma vida com dinheiro, mas me sentindo infeliz ao lado de uma pessoa q não amo.

bjos

Anônimo disse...

Os ricos também podem ser amados de verdade.

E nem todo casamento tem final infeliz.

Anônimo disse...

Na atual situação escolheria um rico, mas que me amasse de verdade. Meu amor diz que me quer, mas não fica comigo por motivos que nem ele sabe! 8-( Então, o que adianta amar e sofrer. Não seria melhor ser amada e aprender a amar quem te ama? Uma amor rico tbém pode trazer felicidade; tudo depende de como acontece... bjo Patty

Anônimo disse...

Olha, filha, com minha experiência, te digo : um rico. Homem algum ama mulher alguma...então, que pelo menos a mulher possa ser compensada pela falta de amor e das possíveis traições e deslealdades que o homem possa vir a fazer no futuro.

Esse papo de amor é muito bonito nas novelas, mas na vida real, tem muitas contas a se pagar e passar o fds vendo Caldeirão do Hulck e Domingão do Faustão, quebram qualquer romantismo... sem contar que pobreza não é virtude e riqueza não é vergonha !

BJS!

sheila alvarenga gogoi disse...

Eu ficaria com o amor.

Eu tenho dinheiro e trabalho muito para tê-lo, então pra mim não faz diferença se o cara é rico ou pobre.

Quanto as mulheres que se casam apenas por dinheiro, elas só são uma coisa: PROSTITUTAS.

Vão trabalhar e ganhar $$$$, cambada de vadias!

Jane disse...

Eu fico com amor... Ja passei por isso e escolhi ficar com aquele por quem meu coraçao batia mais forte, me dei mal e mesmo assim eu ainda fico com o amor!
Acredito no amor e não ha coisa melhor do que estarmos ao lado daquele q amamos, q temos cumplicidade, tesão, amizade, tudo!
Eu assisti "O ensaio sobre a cegueira" e tbm fiquei com mt nojo e com mta raiva do marido que traiu a esposa depois de tudo o q ela estava fazendo por ele. Mas eu acho q se ela nao tivesse com ele, ela teria se arrependido e ficaria pra sempre com esse remorso. Não sei se eu perdoaria como ela perdoou, mas o amor é isso neh?

Anônimo disse...

Sei lá se sai com uma bolada, viu... será que o dinheiro compensa o tempo que a pessoa ficar se dedicando a outra que não ama, dormir com ela, fazer sexo, aguentar o dia-a-dia, TER que agradar? Na verdade, acho que não importa o montante final, a pessoa sai é com prejuízo. Dá algo que não tem preço (dignidade, sensação que tem valor), se sujeita a uma situação que realmente é repulsiva e deprimente, para no fim sair com uma 'indenização' que não compra de volta o respeito próprio, a auto-estima, a juventude...
Quem escolhe o amor, passa com certeza por situações críticas, mas sabe que não está SOZINHO nessa, muito mais um "miojo" a dois, mas com a certeza de que se precisar, a pessoa estará lá por você, e vice-versa; do que um restaurante caríssimo, vinho idem, e aquela sensação (no fundo, CERTEZA)de que se algo vir a acontecer com você, um acidente que seja, mas que comprometa temporariamente sua aparÊncia, pronto, você SABE que será DELETADA, EXPURGADA, DEFENESTRADA e ESQUECIDA da vida do "príncipe raisossaite"...
Não é preciso um 'laboratório científico' para se saber se valores monetários valem tanto quanto sentimento e valores morais: é só verificar o quanto dessas 'peruas socialites' sobrevivem à base de remédios...para esquecer, para dormir, para acordar, para ter um pouco de ânimo para alguma coisa...ou seja, vida vazia não é fácil...sem essas drogas essas que só dormem em fios egípcios e só usam coisas exclusivas, se matam.
Ci

Luiza Helena disse...

Adorei este tema!
Uma polêmica de vez emquando faz bem, estimula a discussão e consequentemente a participação e o diálogo.
Cada pessoa vive seu mundo e sua história. Cada um sabe onde o sapato aperta mais.
Já amei e fui amada. Uma história se acabou. Hoje estou solteira e procurando começar a próxima aventura na minha própria vida.
Beijos,

wendyfreitas disse...

Sobre cegueira:

akela mulher, ela não tem alma.. tem uma super-alma. entendeu que o marido estava procurando viver algo semelhante. ele mesmo não conseguia mais ver a mulher como mulher. e ela não se sentiu nem um pouco ofendida!!

adorei esse filme. perfeito.

sheila alvarenga gogoi disse...

Não avaliem "O Ensaio sobre a Cegueira" de forma tão superficial assim! O que menos importa no filme é a "traição".

Abstraiam!!!

Daqui a pouco vcs vão perguntar o que foi que causou a cegueira, que é o que MENOS importa...

Carla M disse...

Selinhos para você lá no Mulheres...
Bjôoooo
PS: Sou sempre a favor do amor!!!

Lucia Cintra disse...

Casar ou ficar com uma pessoa rica so por isso eh interesse e nao faria bem pra nenhum dos dois, pois os dois seriam enganados e acho isso mt feio.

Nunca ficaria com alguem que nao amo de paixao, esse sentimento eh algo mt valioso pra mim.

Infelizmente acontece de certas pessoas trairem as outras, mas eu sempre me entreguei por toda aos meus relacionamentos. Se nao fizer isso e ficar com essa pulga atras da orelha so pensando no 'e se...', nao levara o relacionamento a lugar nenhum.

Eu casei com o amor da minha vida ha 8 anos atras (faremos 13 anos juntos esse mes) e foi a melhor coisa da minha vida.

Bjos

Carolina disse...

Taí pergunta difícil, viu?
Amor e dinheiro são duas coisas que acabam um dia.Ou não.
Agora depende dos que nos move, as nossas necessidades. Não condeno nenhum dos casos. Agora que o dinheiro acaba com o amor, acaba!
bjos meus

Usuale disse...

"A lição principal é saber que somente livres as pessoas são capazes de amar."
Autor: (Desconhecido)

Fonte:
http://www.frasesnaweb.com.br/amor/3/

Cheers! Fla disse...

Fla, sempre adoro os titulos dos seus posts, sao otimos!

Para mim, como pessoa, acho que nao conseguiria passar o resto da minha vida com alguem se nao sentisse algo por ela, deve ser tao ruim, acordar e dormir todos os dias com alguem que vc nao tem afinidade e nao quer estar junto.

bjs

Drunken Alina disse...

Eu só não optaria por casar com o rico sem amor porque eu sentiria nojo de mim mesma todos os dias.

Beijão!!

Mariachiquinha disse...

No meu ponto de ver no relato tem três pontos distintos. Um seria o que é casar? Outro seria casar por amor ou por dinheiro? E o terceiro ponto seria a traição.

O que se entende por casar? A princípio seria viver, conviver e sobreviver ao lado de outra pessoa que, se não for por amor, pelo menos por respeito mútuo. Ou sei lá o quê, cada um tem uma definição ou concepção do que seja casamento.


Digamos que seria mais digno casar, viver, construir uma vida ao lado de quem se ama. Casar por interesse soa a oportunismo, e em alguns casos à prostituição. É como se você estivesse se vendendo.

Porém, amor não é tudo numa relação, nem tão pouco o dinheiro. Amar estando desempregado, com dívidas, sem ter onde morar, ou trilhões de dificuldades relacionado à questão financeira, o amor tem que ser muito forte, porque a falta de dinheiro desgasta ou até memso acaba uma relação.

Dormir e acordar ao lado de quem não amamos, compartilhar intimidades, necessidades sem amor também requer muita estrutura, porque viajar, ir a bons restaurantes, pagar melhores hospitais, seduz mas é pouco, daí que muitas pessoas traem.

Ou você se encontra numa relação que te complete até nas dificuldades ou aquilo que falta numa falará mais alto.

E por último a traição. Podemos trair por qualquer motivo, menos por amor. Ninguém que ame, que vive numa relação bem estrutura trai, tendo ou não tendo dinheiro.

Kall disse...

Nesse momento eu ficaria com o amor..aquele puro verdadeiro,que nos faz sair do chão.
Tem uma frase do filme PS eu Te Amo que cai muito bem diz +- assim: "Nesse exato momento tenho tudo que quero pq o estou segurando...se quiser arrumo outro trabalho me mato mas quero vc e o que temos"
Acredito eu que com o amor tudo se resolve ate mesmo a falta de grana.
Bjos querida tenha uma otima semana.

Mel disse...

OI prazer,cheguei aqui atraves do blog da Sheila,adorei,passarei por aqui de agora em diante tudo bem?
Sobre esse post,oque conta depois do casamento é o carater do homem,se eu estivesse apaixonada por um pobre com carater maravilhoso e tivesse a chance de me casar com um ricasso bom carater tbem que gostasse de mim de verdade ficaria com o rico,porque por experiencia propria,qdo vem os filhos nao existe amor que dure se vc passar por dificuldades financeiras,existem excessoes é claro,mas pra mim que sou mae e sei a barra que é ser pobre jamais pensaria que o amor supera tudo.
Eu sou muito feliz no meu casamento mesmo nao tendo muita grana,mas se tivesse escolhido ele a um rico no passado sei nao.
Beijos!!

Anônimo disse...

Oi.
Vou ser um pouco longa e contar uma história que me fez pensar essa situação de outro jeito:
_ Meu pai trabalhou de em um grande escritório contábil e ficou amigo de um dos clientes mais ricos,o cara era agropecuarista e tinha algumas pequenas empresas. E acabou frequentando nossa casa, pra nossa família ele era só mais um amigo comum, ninguém usava de grandes formalidades para recebe-lo. Uma amiga que estava sempre na minha casa e que na época tinha 17anos,começou a se interessar por ele e ele por ela. Logo minha mãe pediu que eu conversasse com ela,e que os encontros não ocorressem em nossa casa pq ela ainda era de menor. Eles então passaram a se encontrar em outro lugar, até que todo mundo soube que eles estavam juntos. E a maioria das pessoas começou a falar que ela só poderia estar com ele por dinheiro. E um dia quando o casal estava nos visitando ele disse isso:
_ "não sou ingênuo ao ponto de me permitir ser usado ou manipulado, mas como em toda relação aqui tb existe uma troca. O que eu tenho de dinheiro, e o que eu divido com minha namorada de 18 anos, é o mínimo que eu posso ofereçer a uma pessoa jovem que se dispõem a dividir sua jovialidade e sua fidelidade com alguém bem mais velho. As pessoas não percebem que sou eu que não tenho interesse por mulheres mais velhas, me sinto muito bem com as mais jovens. Se elas me permitem passar um tempo ao lado delas, não é nem um sacrificio para mim oferecer o que eu conheço de melhor".
_ Depois disso fiquei pensando: Pq sempre que um homem está com uma mulher mais jovem, ele será marcado como o bobo ou o ingênuo que caiu em uma armação? Pq ele não pode apenas curtir a vida do seu jeito?
_Pq afinal de contas, os dois sabem claramente o que estão fazendo. Cada um busca nessa relação o que lhe convém, e se não estão ofendendo/enganando terceiros; não cabe à ninguém o exercício do pré julgamento.

Bjo.

JAMINE BRUNO disse...

Adorei o texto, as reflexoes e os coments.

Acho que amor é bom, dinheiro é bom...Mas temos que pensar no que nos faz felizes. Acho a vida tao efêmera que devemos pensar mesmo no que é importante...

Seguir cada um seu caminho...

Entretanto...Eu sou romântica incorrigível...Amo meu marido e nao sei o que seria viver com uma pessoa sem amor...

Carolina disse...

Eu fico com um homem BACANA!
Nem dinheiro e nem amor.
Se vc ama, vc pode estar cegamente enganada, e levar uma bomba pra casa! E por dinehiro vai chegar uma hora que vc vai se arrepender.
Mas se o objetivo da pessoas é se casar, pura simplesmente, aí eu recomendo alguém que ofereça o que a pessoa mais quer.
Sabe, cada um sabe oq ue lhe faz feliz.
Tem gente que quer uma companhia pro resto da vida, tem quem quer uma vida financeiramente tranquila, tem quem procure aventura...
Simples assim.
Prefiro não julgar ninguém.
Sabe, quando a gente aponta pra alguém, tem um dedo apontado pra ela e e três apontado pra nós.

Adorei o blog.
Bjos.

Anônimo disse...

O amor não "enche a barriga" de ninguém,sem dinheiro se morre de fome e a pobreza acaba destruindo com o tempo até o amor.É claro que se há amor,um relacionamento se torna muito mais agradável,porém,a vida não é igual aos filmes românticos.É preciso acordar e ver que o amor não é tudo.Eu particularmente acho que a mulher que casa com um homem rico é esperta.Todo relacionamento apresenta suas imperfeições,seus problemas,mas o dinheiro pode sim trazer felicidade,não estou generalizando,mas é isso o que eu acho.Eu não seria feliz se casasse com um homem pobre,sei o quanto é difícil a vida de pobre.Os problemas financeiros podem facilmente destruir uma relação.Não são poucos os casais que se separam por problemas financeiros.

Karen Moraes disse...

Será que a menina da foto naum o ama?
Eu vi isso com meus proprios olhos minha irmã de apenas 19 anos tava saindo com um cara rico de 56...Pasme mas ela amava ele chorava quando eles brigavam...e a noite inteira..e ela nem queria receber os luxos que ele queria dar..ela recusava várias coisas maravilhosas que ele a presenteava...pasmem e o pior q é verdade ela o amava...mas minha familia naum concordava com isso...Logico neh o cara era decadas mais velho q ela...por isso o romance terminou e ela chorou horrores durante meses...

Mas a pergunta é casar com rico e sair com uma bolada..Amor e sair bombardeada...
Rico e sair com uma bolada!!! Claro..

Porem se a pergunta fosse..
Rico e sair com uma Bolada...Amor e sair com uma felicidade danada de estar com a pessoa amada..??

Logico que seria estar com a pessoa amada e feliz..

Anônimo disse...

Olha, sou de origem simples, minha mãe é como esta do texto... No caso de sua amiga, vejo que, o rico ñ era um velho..., parece q ñ se pode ama-lo...nunca passei por gdes dificuldades (gracas a Deus)e já experimentei um poquinho do q eh uma vida d luxo (restaurantes luxuosos) e é maravilhoso viver bem, em hoteis lindos, restaurantes gostosos, praias paradisiacas...tenho uma conhecida q fisgou um rapaz de uma familia riquissima (e ela de de familia bem de vida tb) mas VEJO a satisfacao na cara dela.Nunca foi tá feliz!!Ela é modelo, percebam vcs modelos,atrizes, famosas ñ acham q querem o melhor pra ela?? estão atras de empresários, acredito q queiram um relacionamento bom, mas fazem escolhas pensando na vida boa q vao levar..estou sendo franca, d como é na realidade...

Anônimo disse...

Adorei o tema!
Como já disseram cada um vive sua estória,portanto não devemos fazer julgamentos, afinal todos temos defeitos! Já passei pelos dois e optei pelo meio termo...rs
Sou mto nova e casei com um Homem que ganha mto bem, mas não é rico e se pudesse voltar atrás, teria curtido mais os dois lados para tirar uma melhor conclusão, mas acredito que teria optado pelo Rico(caso me amasse, fosse fiel, carinhoso), dinheiro não é tudo, mas é mta coisa, não adianta amar, mas viver dentro de casa, não poder desfrutar as coisas boas da vida, tem um mundo todo lá fora para ser apreciado, prefiro não amar tanto, mas ser mto amada, viajar, curtir, conhecer mtos lugares...

Ju disse...

Adorei o post.
Infelizmente, a verddade é uma só: Mesmo que o mais honesto seja optar pelo AMOR, uma hora vc vai sair decepcionada por pisada na bola do cara, por mais que vc seja a melhor mulher do mundo, ele vai trair por qq rabo de saia, pode ser mais tarde ( ou mais cedo)mas uma hora acontece.
Então minhas queridas, o que compensa é optar pelo conforto e pelo futuro garantido sem passar por sufocos financeiros ( ou algo parecido) , já que no amor sempre vai acontecer um desastre e vc vai sair sem amor e sem dinheiro.
Beijos a todas

Anônimo disse...

Oi, sou atriz, tenho 28 anos, estava vivendo uma relação totalmente apaixonada e envolvida. Sempre quis ter dinheior e ser rica, e apesar de pertencer a uma família de classe média alta, tenho muito medo do meu futuro na minha profissão. cerca de um mes atras conheci um diretor de Tv importantissimo e famoso, que além de dinheiro pode também me proporcionar um trabalho no qual posso mostrar tudo que estudei ns ultimos anos. Ele é 20 anos mais velho e eu não sinto atração fisica por ele, mas mesmo assim terminei meu namoro. Estou vivendo um dilema, pois estou muito infeliz com essa escolha, porém, tenho muito medo de viver meu romance com a pessoa que eu amo agora, e ter um futuro incerto e podendo passar por momentos de necessidade. Ele me trata com muito respeito e diz que me ama, e que a minha felicidade é umas das coisas mais importantes pra ele. Sempre fui muito mimada pela minha familia, e não sei se consigo viver sem certas coisas materiais das quais fui acostumada. Espero leer opiniões sobre o assunto.

Anônimo disse...

Sou uma mulher de vinte e poucos anos, médica e sou bem vaidosa, as pessoas me consideram bonita. Namoro um cara de 30 anos que é muito bacana, me ama de verdade, se preocupa comigo, é bastante carinhoso, mas ganha pouco (menos do que eu por sinal) e ainda mora com a mãe. Quando começamos a namorar, eu ainda era universitária, não trabalhava, então não pensava muito em dinheiro, mas agora que estou trabalhando (e ganhando mais do que ele!) tenho me preocupado muito em como seria o nosso futuro caso nos casemos algum dia. Eu sempre tive um padrão de vida relativamente bom graças ao meu pai, que pôde me oferecer boa escola, boa faculdade, viagem ao exterior, curso de inglês, esportes, etc., e aí fico me perguntando se ele (meu namorado) teria condições de dar aos nossos (futuros) filhos o que o meu pai me deu. Detesto a ideia de ele ganhar menos do que eu. Toda mulher se quer um marido que possa dar o melhor à prole e que a ofereça uma estabilidade, uma boa qualidade de vida. Ele não gosta muito de falar sobre dinheiro comigo e toda vez que tento entrar no assunto ele se sente ofendido. Ele já me disse que um dia pretende ser muito rico e que está lutando pra isso, mas eu não sei se devo acreditar, tenho receio de estar me iludindo, achando que ele vai evoluir e ser uma mera fantasia da minha cabeça. A verdade é que eu não vejo muita determinação nele. Ele está acima do peso e só entrou na academia depois de eu insistir e ainda assim não consegue perder peso, o que me leva a pensar que ele não tem motivação ou determinação nas coisas que ele faz. Eu não consigo acabar o namoro, pois eu ainda o amo, gosto da companhia dele, e sei que não tá fácil encontrar um homem que seja carinhoso, que te ame de verdade e se preocupe com você e ainda seja rico. Mas ao mesmo tempo por vezes penso que estou "perdendo tempo" com um homem que talvez não vai poder me oferecer um casamento e um futuro que eu sempre desejei. O amor é lindo, mas na hora de pagar as contas, se o cara ganha mal, o bicho pega. O amor se transforma em brigas, baixa auto estima, desesperança e frustração. Não sei o que fazer, isso está me deixando muito triste, mesmo!

Anônimo disse...

É uma questão delicada esse negócio de dinheiro. Tenho um marido fabuloso, muito carinhoso, mas às vezes a questão do dinheiro pega e eu gostaria que no momento ele pudesse me dar roupas bonitas, sapatos, uma vida mais luxuosa. Detalhe: ganho mais que ele, mas eu gostaria que ele ganhasse bem mais. Mas por outro lado volto atrás, pois minha mãe é muito bem financeiramente, mas o marido sempre a trai. Quando me casei sempre procurava para mim não ter um casamento igual o da minha mãe, mas ser amada de verdade. Sei que encontrei esse amor, mas às vezes me sinto infeliz por ele não poder me dar uma vida rica como eu queria, assim como o marido da minha irmã lhe dá.

Anônimo disse...

Hoje sou um homem de 40 anos , que modéstia a parte estou ótimo com aparência de 30 anos, me casei aos 20 anos com com a herdeira de metade das docas do porto de santos.
Eu a amo, sim muito.
O dinheiro do pai dela ajudou, sim claro.
A trato como nenhum homem trata mulher alguma, flores todos os dias, ligo a cada 20 minutos, em troca nunca trabalhei na vida, ando em um carro de R$ 250.000,00 pago a vista, e uma Harley Davison Fat Boy, viajamos a Europa 1 vez por ano quando não duas vezes,nunca tenho menos que R$ 2.000,00 na carteira.
Agora não venham com hipocrisia e dizer que dinheiro não trás felicidade pois nunca tive um dia triste desde dos meus 20 anos.
E outra se eu não fizesse, outro faria.
Casei por dinheiro, mais em troca eu a amo, verdadeiramente.
Amor vem com o tempo e se for com dinheiro, vem bem rápido.

Anônimo disse...

Olá colega, sabe eu te compreendo perfeitamente, passo pela mesma situação, ao ler seu depoimento, parecia que estava descrevendo a minha vida..... realmente é um conflito interno terrível!

denyse star disse...

A garota da foto foi esperta logico que foi por interesse
Esta e daniela albuquerque e o dono da rede tv
Resultando ela e agora apresentadora ja tem uma filha com ele e vai ter mais um
Talvez cumplicidade e carinho

denyse star disse...

Tive chance quando meus 21 anos de idade casar com rico mas era um senhor de 45 anos q via ele como amigo e nao como ser meu homem morria de medo e receio de cuidar de um senhor so por dinheiro entao descartei a hipotese agora preciso de um nao precisa ser rico mas estabilizado financeiramente para juntos gozarmos da vida e ter uma familia prospera

Janaina Soares disse...

Sei que demorou pra eu achar este post, mas me identifico! Tive um relacionamento com um homem de 57, eu tinha 23 na época. No começo foi por dinheiro sim, mas comecei a ama lo, chorava, viajava 6 hrs pra vê lo, as vezes só dormia, pq ele nunca estava tão 'animado'. Foi algo que aprendi mto, ainda gosto dele, mas a idade pesou, algumas mentiras extremas não me faz querer voltar com ele. É bom quando tem dinheiro, mas o amor é fundamental!!!!!

Anônimo disse...

Eu tenho um namorado que me ama e ele é lindo... mas ele não tem dinheiro e a expectativa de vida dele é pequena.
Conheci um homem 30 anos mãos velho que se apaixonou por mim e me ofereceu tudo que eu nunca tive...sinto apenas muito carinho por ele.
Não acho errado ficar com ele se eu não tivesse um namorado.

Mas se eu terminar com meu namorado que eu amo eque me ama....Vivo tentando me convencer de que não estou com o cara mais velho por interesse e sim por que sinto carimbo por ele, mas se ele não me proporcionasse momentos agradáveis, jamais daria bola p ele.
Então pergunto a mim mesma....serta que realmente não é interesse?

Unknown disse...

Amigāo. Nem todo mundo é igual a você. Se vc é FDP o suficiente para trair que está com você, então que fique sozinho mesmo e que passe o resto da vida nos outeiros da vida.

Anônimo disse...

Estou vivendo isso. Tenho 25 anos, sem filhos, sou casada há 5 anos e estamos em crise, separados. Daí conheci um cara 25 anos mais velho e com uma situação financeira excelente, isso me "balançou". A vida que ele me ofereceu é tudo o que eu sempre quis. Até amo o meu marido, mas depois de tantas crises financeiras e perrengues, estou certa de que só o amor não basta.
Claro que o dinheiro não é a minha única razão. Meu marido tem uma personalidade muito difícil e já o "cara rico" é um doce de pessoa.
Infelizmente, de um jeito ou de outro, mais cedo ou mais tarde, a pobreza consome o amor.
A grande questão é: é errado casar pensando em ter uma vida melhor, mais confortável, contando com os bens do outro? Na minha opinião, não acho errado, desde que você esteja disposta a oferecer o seu melhor em troca, até porque a concorrência é grande.
Sem hipocrisia.

Daniel disse...

O justo é Rico com Rica ou Pobre com pobre. Creio que irão discordar, mas qual o cara rico que vai casar com uma pobre se ele pode escolher uma rica que dê o mesmo amor pra ele? Eu não sou rico, nem casaria com uma rica por eu não ser rico. Se eu for rico casarei com uma rica. Esse é o justo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...