quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Por que gostamos tanto de sermos ouvidos, mas odiamos ouvir?

Tem um livro que me guia. Nele aprendi algo que, depois de experimentado, comprovei ser a mais pura verdade: “as pessoas não gostam de ouvir, gostam de ser ouvidas.”

Aquele famoso elogio “fulano, é muito legal” é dito geralmente quando você não falou quase nada, mas ouviu com cara de interesse.

Sempre fui assim, mais observadora do que faladora. Porém, de uns tempos para cá, andei falando mais do que gostaria. Talvez por ter que dar muitas entrevistas, falar demais sobre minha vida, como escrevo e etc. Mas estou voltando a me calar.

É contraditório, mas se quer impressionar, se cale.

Pergunte sobre a outra pessoa, faça intervenções apenas para mostrar que está interessada no que o outro está falando.
O ser humano é carente. Ainda mais em tempo de tamanho individualismo. Maior prova é orkut e blogs que se proliferam. As pessoas querem ser vistas, lidas, ouvidas, mesmo que a única coisa que tenham para falar seja sobre o que comeram no almoço.
Eu adoro ouvir as pessoas falando sobre suas vidas porque, para mim, tudo é fonte de inspiração, tudo vira livro. Mas, no dia a dia, tenho notado que cada vez fica mais claro que as pessoas querem ser ouvidas e assim admiradas, mas... Por que gostamos tanto de sermos ouvidos, mas odiamos ouvir?

16 comentários:

Carol by Carol disse...

mto bom o tema, nunca tinha pensado sobre isso
=)
porem meu objetivo do bog nçao foi bem esse

Agrilla disse...

eu gosto de ouvir. ouço e dou opinião. talvez porisso eu tenha tantos "pacientes"eheheh

Deusa disse...

Curto ouvir tbm, acho q e ate por isso q sempre sei um pouquinho de todo mundo, sempre ouço um pouquinho de cada um, mas me fecho muito no meu mp4. O mundo tem forçado um pouco esse individualismo, a prova disso é q sou muito mais eu com pseudonimo aki no blog do q na rua conversando com os outros, muita gente q jamais concordaria comigo, leu meu blog e concordou.
Concordo com vc q calar e mais.

Lidiane Vasconcelos disse...

Creio que as pessoas quererem a comprovação de que são tão importantes quanto elas pensam que são, e acham que têm uma vida tão interessante que vamos querer saber a cor da calcinha que estão usando...sei lá...

Meu blog não é sobre isso, então não tenho conhecimento de causa. É puro achismo... ;)

Beijos

Fabianne disse...

eu acho q ser ouvido nos faz sentir importantes. Ainda tem o fato de podermos contar mentiras p nós mesmos em voz alta... Mas ouvir é uma ato de amor, mostra interesse, dedicação. Sentimentos difíceis hj em dia.

Tessa disse...

acho q uma das minhas principais qualidades é ser observadora, prestar atenção, ouvir...
mas normalmente os outros preferem falar a ouvir... ae é dose... dificil manter amizades que só te exigem... complicado

bjinhus

Drunken Alina disse...

Sou como você.
Eu sou muito mais de ouvir.
Acho que nós aprendemos ouvindo.
E como sou também muito desconfiada, aprendi a observar as pessoas. Pegamos o caráter delas nas conversas.
Tenho verdadeiro REPÚDIO de gente que não ouve os outros.
Me afasto mesmo. Mostra puro egoísmo.

Beijão!

Claudia Acourt disse...

Sabia que dependendo da situação algumas pessoas sao boas ouvintes apenas pq nao existe a oportunidade para ser serem ouvidas? Refiro especialmente a pessoas obesas. Por incrivel que pareça, estas aprendem a ouvir mais para ter amigos visto que, muitas vezes, a forma fisica é uma barreira social. Geralmente os gordinhos (detesto o termo) sao otimos amigos, conselheiros etc. Jà observou? Pode parecer um absurdo ou uma viagem da minha parte mas è um fato muito estudado por psicòlogos que acompanham pacientes em emagrecimento, principalmente aqueles que se submeteram a uma gastroplastia. Muitas pessoas que passaram por esta cirurgia, ou que emagreceram e mantiveram o peso, costumam serem apontadas como metidas, que gostam de falar de si e que agora sao arrogantes pelo simples fato que agora querem ser ouvidas e nao apenas ouvir. Interessante nao é mesmo?

Lucia Cintra disse...

Antigamente eu falava mais e nao escutava mt. Qto mais velha eu fico, mas isso muda. Hoje em dia em faco questao de realmente ouvir a pessoa, prestando atencao em cada detalhe.

E como as outras meninas disseram aqui, tb nao foi esse o objetivo do meu blog. O comecei pra contar minhas novidades pra amigos e familia que ficaram no Brasil. Apesar de hoje em dia ele ainda ter o mesmo proposito, tb ja fiz mt amizade legal com brasileiras morando em tudo qto eh lugar do mundo. Bjos

Tessa disse...

Dear...

fizemos um selinho para presentear os blogs que lemos e adoramos.

Pega ele em: http://4.bp.blogspot.com/_gPnXWkmrGQo/SacaM2pXZhI/AAAAAAAAAGk/ch-8WbIv80I/S1600-R/elaeles_adoram.jpg

Bjs,

Tessa.

Mariachiquinha disse...

Eu sou muito mais de ouvir do que falar, embora confesso, falo muuito também.:P

Digamos que fui tecnicamente preparada para ouvir até no silêncio, nos gestos das pessoas, mas o que eu gosto mesmo é de ouvir até aquilo que as pessoas estão dizendo mas não querem que eu ouça, ou seja, gosto quando as pessoas tiram as máscaras, os juízos de valores, os medos,deixam de ser politicamente corretas e passam a ser mais humanas e soltam o verbo. Quem me conhece sabe do que eu estou falando.

Scliar disse...

Bem, eu sempre imaginei a seguinte cena:homem e mulher, um tentando conquistar o outro. Marcam um jantar. A mulher prepara-se para ouvir - claro, ela sabe, nada melhor do que deixar o outro falar para conquistá-lo. E fica quieta. O homem prepara-se para conquistar a mulher - e fica mudo. Afinal, melhor deixá-la falar, o caminho mais curto para a cama! Pois então, já pensaram nesta situação? Entram mudos e saem calados... E aí? Como se sai deste impasse? Mas acho que isto tem relação com algo que se comprova facilmente: qual a palavra que a pessoa reconhece imediatamente e mais chama a sua atenção? O próprio nome. Pois então, creio que é por ai - uma afirmação da própria identidade, daquilo que somos (ou sonhamos ser). Um abraço, Ethel

sheila alvarenga gogoi disse...

Eu adoro falar e ouvir, depende do meu estado de espírito ;)

Aaaah, claro q tem muito blog retardado (que não é o nosso caso nem das leitoras aqui, obviamente), mas pior q escrever abobrinha no blog, é o Twitter. Não sei q graça as pessoas vêem naquilo, ficar contando (em até 140 caracteres) cada coisa que faz, tipo o de uma conhecida minha- que ainda por cima escreve em 3 linguas- besteiras do tipo:

* de volta pro ar condicionado do meu quarto, aaah, que delícia!
* Ahora me voy a dormir. Byeeeee!
* Acordei sem saco pra ir na manicure.
* I have to pay a bill for my mom. What a life!!!!

Rosangela Cunha disse...

É verdade... Adoramos que nos ouçam, ouvir os outros é mesmo uma questão que tem que ser repensada e respeitada. Da mesma forma que buscamos ombros, temos um certo "dever" de também oferecer os nossos, pra ficar tudo igual, "pra ficar tudo jóia rara"... Como diria nosso querido Caetano Veloso. Beijos, adorei seu blog! Colquei até na lista dos meus favoritos!

Georgia disse...

É a nossa necessidade mesmo. Embora tenhamos nascido com um par ouvidos e nao com um par de bocas, preferimos falar que ouvir.

A Bíblia aconselha: "Seja tardio em falar". Olha vc aqui dando o mesmo conselho...

Bjus

Cheers! Fla disse...

Eu sou otima ouvinte, mas nunca gostei de ser assim (agora acho isso uma virtude), mas sempre fui muuuito timida e minha vida inteira sofri com isso, acho que por isso que tenho um blog, tem me ajudado bastante, conheci pessoas maravilhosas que nunca teria tido a oportunidade antes e fora isso tem me soltado bastante.

Ainda acho que as vezes se vc eh timida e quieta, as pessoas as vezes confundem com arrogante e nariz empinado ha, ha, ha.

bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...