segunda-feira, 1 de junho de 2009

Como lidar com a saudade de quem não volta mais?

Minha respota é não sei. Só sei o que pode ser feito hoje, agora, neste segundo, neste momento. Enquanto você lê este post e seu marido assiste TV. Esquecemos como a vida é tênue... de verdade.

Enquanto ouvia as primeiras notícias da manhã sobre o vôo da Air France sentia aquela dor comum quando uma grande tragédia se anuncia. Mas, agora, enquanto via o rosto de pessoas, cheias de planos e sonhos, me arrepiava.
Num acidente como este percebemos que nada no mundo pode comprar um tempinho a mais com quem se ama. Dinheiro não compra vida. Afinal, passageiros da primeira classe e da econômica tiveram o mesmo fim. Isso assusta. Não estamos no domínio de nada.

Impotência é a palvra para descrever a sensação dos parentes por não poder fazer nada durante os momentos de desespero daquelas pessoas.

Essas tragédias não servem para nada, essa é a verdade. Só para trazer dor. Mas há sempre que utilizá-las para lembrar que quem está ao seu lado hoje pode, de verdade, não estar mais amanhã.

Mas se a perda já ocorreu a resposta é confiar em Deus ou em qualquer força que se acredite. Mas a saudade é cruel demais. Por isso, não há como voltar atrás, mas há o que compartilhar: como lidar com a saudade de quem não volta mais?

7 comentários:

Anônimo disse...

Sinto muito pelo que aconteceu neste vôo, ninguém imagina q vai entrar em um avião para comemorar um aniversário seja de aniver´sario ou idade, um momento de tanta felicidade e não voltar mais. Como você disse, a gente perde muito tempo longe de quem se ama. É triste mas é a realidade de todos nós. Meus senteimos as famílias.

Lucia Cintra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucia Cintra disse...

Fiquei muito triste com essa noticia do acidente e sinto pelas pessoas que perderam alguem querido.

Como lidar com a saudade? Vivendo um dia de cada vez; vivendo sua vida o melhor possivel; tentar achar alegria nas coisas e pessoas ao seu redor, pois a pessoa que se foi com certeza gostaria que voce fizesse assim.

Eu nao perdi minha mae em acidente de aviao, mas a perdi. Posso dizer que no comeco o vazio e' quase sufocante e agonizante. Voce fica sem saber o que fazer, sem rumo e sem conseguir respirar. Mas tem que seguir em frente, um pe na frente do outro, um passo de cada vez.

Ajuda muito ter familia e amigos queridos ao redor te dando um ombro pra chorar, alguem pra pegar na sua mao e te ajudar a caminhar.

O tempo ajuda a amenizar a dor, mas a saudade nunca se vai.

Bjos

PS: Removi o post acima por ter escrito uma palavra errada em Portugues (rsrs). Sorry. :)

Carolina disse...

Conhecia, de passagem, uma pessoa que estava no avião e a lembrança que trago dela, por conviver profissionalmente durante um tempo, é de uma pessoa de bem com a vida e muito educada. Esta é a lembrança que vou levar.

Mas falando sobre saudade vou te dizer algo que vivi, senti e percebi em outras pessoas que já perderam pessoas especiais: a gente aprende a viver um dia de cada veze por mais piegas que seja, a valorizar cada instante. Logo que perdi meu pai, meu irmão e minha madrinha no período de 2 anos, no início achei que, literalmente, iria explodir, mas com o passar da parte burocrática ( velório, translado e missas afins) a saudade triplica e ela chega a ser física nos primeiros meses, aí a sensação é que você nada, mas não consegue sair do fundo da piscina, a água parece que vai te engolir até que você começa a bater os braços e pernas ( pura sobrevivência)e com fôlego em fragalhos chega a superfície e percebe que dá pra viver, o colorido do dia já não é mais o mesmo, o mundo fica um pouquinho desbotado, mas existe sol lá fora para nos banhar e começa a conviver com uma nova amiga, a saudade.Ela se torna uma companheira inseparável, daquelas que grudam mesmo, mas faz parte da caminhada. Tem dias que dói mais e na maioria do tempo, vivemos.
bjos

Manu disse...

Saudade dói pro resto da vida...

Paula disse...

Concordo com você, plenamente. O que é a vida afinal alem de uma sucessão de momentos presentes?
Nada mais sábio do que saber viver o momento presente...

Georgia disse...

Flavia, concordo contigo. A dor da saudade sem volta deve ser imensa, eu nao a conheco e espero nao ter que conhecê-la tao cedo. mas deve ser barra.

Bjus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...