quinta-feira, 25 de junho de 2009

Que tal uma faxina neste fim de semana?

Várias coisas nos impedem de atingir nossos sonhos, mas pouco pensamos que o maior entrave está em algum lugar dentro de nosso incosnciente.

Ontem uma tia, que está de passagem pela cidade, seguidora da assembléia de Deus, me convidou para ir ao culto com ela. Não esta a afim. Ela entendeu.
Na volta, ela me transmitiu o que achou de mais interessante no culto. O pastor pediu que cada um orasse por si mesmo. Pelos sentimentos aprisionadores que estão dentro de cada um. Segundo ele, O irmão do lado, nem as pessoas mais íntimas conhecem este sentimento, mas você sabe que existem frases e situações grudadas na sua memória que te fazem não conseguir ir em frente.

Fui à missa hoje. E hoje foi diferente. Quando o padre levanta a hóstia eu sempre imagino que ela está jorrando em mim uma luz forte, amarela e trazendo uma força transformadora. Mas, desta vez, senti que aquela luz não tinha como fazer isso, porque estou cheia de coisas velhas, conceitos ultrapassados, ensinamentos que nunca me fizeram bem. Meu corpo e minha mente estão cheios de frases de desestímulo, sentimentos velhos, mágoas não curadas que ainda têm força para se manifestar quando me sinto ameaçada.

Então, sai da missa disposta a fazer uma limpeza geral. É preciso dar espaço para que esta luz transformadora tenha espaço para entrar.

Sentimentos velhos são como um casaco que não usamos há cinco anos, mas guardamos porque se um dia... quem sabe... e assim tudo se amontoa, falta espaço para o novo.

Não é fácil, mas se não nos ajuda a evoluir e viver melhor, para que manter no guarda-roupa velhos hábitos e sentimentos?
Para que dizer a si mesmo que não vai conseguir, apenas porque não conseguiu em uma, duas ou três tentativa? Então, o sentimento do fracasso vai para fora! Vale anotar no papel, falar em voz alta, mentalizar. O que não pode é deixar sujo, porque senão as coisas novas e boas não têm espaço para entrar!
Então, Que tal uma faxina neste fim de semana?

7 comentários:

Luciana Håland disse...

Sempre vou faxinando, revendo valores que me impregnam há tempos, preconceitos que temos mesmo achando que não somos preconceituosos, valores que me passaram e vou revendo e contestando, e assim vou fazendo sempre minha faxina.
Faxino a casa também, guarda-roupa, etc, e assim a energia circula, dentro de mim e no ambiente que vivo.
Adorei a ideia do post, vou dar uma faxinada.
beijo

teresa fur disse...

Mto bom o post, concordo... aliás, tá na hora da minha faxina ehhehhe

bjoks,

tereSafur

Ana disse...

bacana essa faxina em si mesmo. Necessária e indispensável! Todos devem fazer de tempos em tempos.
beijos,

Paula disse...

Faxina? É.

Carolina disse...

Estou adiando esta tal faxina a um tempão.
Dando aquele barrigaço, sabe?
Boa idéia
bjos

Georgia disse...

Vejo que todo esse milagre comecou com a visita da sua tia. Tenho certeza que ela orou por você e estou vendo as respostas da oracao dela. Mesmo vc nao tendo ido; a mensagem que vc precisava ouvir no culto; chegou até você; pois Deus tinha esse recado para você.

Um grande beijo

Anônimo disse...

Imagine um copo transparente cheio de água suja... Esse é o nosso interior, por melhor que tentemos ser, nossa natureza é "poluída"; somos poluídos pela nossa natureza carnal, “carnalizada” pela "queda" do homem e pelo seu distanciamento de Deus, o criador. Agora imagine que Deus nos dá a chance de reatarmos essa relação através de Seu único filho, dado em sacrifício para que essa relação se re-estabeleça. Esse mesmo Cristo, que venceu a morte, quando entra na nossa vida, dá-se início um processo de renovação dessa "água suja".. É como se colocássemos esse mesmo copo em baixo de uma torneira com água puríssima e a medida que a água nova entra a velha sai. Deus te abençoe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...