segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Editorial de Moda. Ele te inspira?

Marie Claire, Lola, Nova, Cláudia e por ai vai. Revistas femininas que nos acompanham. As histórias, matérias, sempre dão algumas lições de vida, de amor, ótimas!

Mas, por vezes, algo me diz que, eles não conhecem a leitora do lado de cá. Eu, você e a torcida do Flamengo.

Essa semana, buscava uma referência de biquini. Abri uma revista. Após alguns minutos, percebi que estava frustrada. Coloquei a revista de lado e me dei conta de que nunca vejo as páginas de editorial de moda das revistas femininas. Sempre passo direto e fico pensando no desperdício de páginas.

- Por que? - me perguntei.
- Porque todas as roupas nunca são para mim - respondi a mim mesma. - São sempre mulheres perfeitas, altas, esquálidas, lindas e que parecem que não sabem o que é o dia a dia corrido.

Para completar, tudo o que eu gosto, tem preço exorbitante. Uma bota que eu gostei, há anos atrás, mas ainda ronda meus pensamentos, custava R$ 5.500,00. 

Tenho amigas que pagam, com gosto. R$ 3.500,00 num vestido, naturalmente. Que bom! E acho que tem seu valor, sim! Se eu amar... Quem sabe? Mas essa não é a minha realidade diária.

As revistas femininas estão ali para atender a mulher real, do dia a dia, que representa a maior parte do país. Que tem uns quilinhos a mais, que vai de casa para o trabalho, para a aula, buscar o filho.

Quando querem fazer uma média, as revistas colocam uma modelo plus size, gordinha. E não é essa a resposta! Estamos falando de mulheres normais! Que não são esquálidas, mas também não vão sair por ai com a pochete abdominal de fora. Eu tenho 1,57, e quadril largo, com a roupa da foto eu  pareceria um bujãozinho rendado!

É claro que todo mundo admira aquelas mulheres lindas que vivem de luz, mas... como diria uma amiga... 

Se quer ver roupas que nunca vão ficar lindas em você, compra a ELLE. Por isso...  Sem achar meu biquini, mas ainda apaixonada por revistas femininas... Comecei essa segunda pensando... Editorial de Moda. Ele te inspira?

31 comentários:

Malu disse...

Depende...eu amo ver fotos, não sei te dizer, mas eu fico feliz em ver imagens interessantes...rss...mesmo não servindo nada em mim, mas não compro uma revista só para ver figurinhas, precisa ter conteúdo...
Eu sou leitora da revista Nova, de uns tempos para cá a revista tem mudado, tem colocado matérias sobre tipos, por exemplo, um acessório em corpos diferentes, acho bem bacana isso...a pechincha do mês...hehe...e tem também a parte destinada a modelos e suas roupas caras...kkkk
A modelo é apenas um exemplo de como a roupa ficaria, se colocasse uma gordinha no lugar de uma mulher magra que tudo fica lindo, vc acha que eu me interessaria pela roupa? Por mais que a modelo seja magra e alta, qdo vejo uma roupa, me imagino nela...
Eu acho que o pior não é vc ver algo em uma revista e sim na vida real, qdo as peças realmente não servem em vc...rsss...vc sai da loja desanimada e sem uma peça bacana...o jeito é levantar a cabeça e ir à outra loja...não é só gordinha que sofre, as magrinhas tb...hehe

Cantinho She disse...

Queridaaaaa, amei!
Bem, o que eu acho é o seguinte: da mesma forma que num desfile muitas roupas são "efeito passarela", nas revistas muitas roupas são "efeito revista", logo para "pobres mortais" como nós, temos que ver mesmo é o "efeito cabine", mas de preferência sem aquela luz branca, que ninguém merece, né?! Afff! (rsrs)
Beijo, beijo!
She

Ellen Lacerda (Elinha) disse...

Concordo com vc que essas revistas na maioria das vezes não trazem o que a mulher aqui do outro lado realmente necessita.Para o dia a dia, com certeza buscamos o prático, os preços mais acessíveis, que se qdequem aos nossos corpos...
Esperamos que algum dia srja uma publicação que valorize a beleza da mulher comum.
Tinha um comercial, se não me engano da linha Dove que trazia algo assim.
Adoro seus posts, embora nem sempre comente, eles trazem reflexões preciosas para minha vida. Me fazem acordar e querer ir em busca dos meus objetivos!
Até o próximo post!
xero.

Sandra disse...

Flávia, adorei o post!
Eu também sou baixinha, tenho quadril largo, e uma enorme dificuldade para comprar roupas! Porque a maioria das lojas também seguem o mesmo esquema das revistas: só investem em peças destinadas ao manequim 36...
E a maioria das mulheres não veste 36! Será que nenhuma editora de moda consegue vestir uma modelo tamanho 40 ou 42? Será que esse é um biotipo tão terrível assim? Eu não acredito que seja, nem me imagino vestindo 36, então eu espero que alguém consiga fazer um editorial para pessoas reais, com uma vida real bem atribulada, que precisa unir conforto, praticidade e beleza. E tudo isso funcionando bem, indiferente do número do manequim.
Será que é pedir demais?

Laura disse...

Sabe Flaviao problema é que esses editoriais nao sao feitos pra nos que estamos "fora" dos padroes.
Eu ate gosto de olhar, mas algo bem sem pretensao mesmo, pq inpirar eles nao me inspiram!
Bjs

Única e Exclusiva disse...

Para mim em partes, pois agora que tomei coragem e consigo ousar no meu figurino, sempre fui basicona, camiseta e jeans, mas, sempre estava/estou folheando revistas. Eu posso usar qlquer coisa das revistas, sou magra, quadril proporcional, pernas finas, 1,68, uso 38/40, então, qlquer coisa me cabe. Só me falta o faz me rir, o enche carteira, money, dindin, bufunfa. kkkkkkkkkkk

bjs meus

Borboleta no Casulo disse...

Me inspira a bater perna e pesquisar coisas mais baratas rsrs!
Bjs

Dahiane disse...

Eu concordo com o que vc falou. Sou magrela e alta (1,73), mas não me vejo nas composições destes editoriais pelo simples fato de não ser o público alvo dessas revistas. Os editoriais sempre são de marcas-roupas ultra caras para a minha realidade financeira. Outro meio que podemos citar são as blogueiras de moda, que mais parecem funcionárias das marcas, por sempre fazerem um "merchan" em seus blogs, ao invés de criarem composições próprias e que realmente inspirem suas leitoras. É lastimável a forma como td fica tão explícito. Entendo que cada um possa falar-escrever sobre o que qser, mas me decepciono mto com essas revistas-blogs de moda que trazem somente referências que estão fora da realidade da maioria das mulheres contemporaneas (trabalham, estudam, criam filhos e possuem vida própria). Espero que um dia eles passem a escrever para mulheres como nós! òtimo post! bjos e boa semana! ;)

Adriana Alencar disse...

Nem sempre os editoriais de moda me inspiram, mas nem tanto pelos biotipos das modelos mas sim pelo tipo de roupa apresentada e pela qualidade das fotografias. Existem algumas em que as fotos nem aparecem, são meio surreais e mostram looks que, na prática ficariam muito difíceis de serem usados...
Beijo
Adri

June disse...

Nem um pouco. Também pulo as fotos, pois nunca vejo boas opções para mim. Acho até lindo, mas pagar 250 por uma pulseira, definitivamente não minha realidade.
Bjuu

Flovi disse...

Eu fico frustrada toda vez que leio uma revista feminina. Mas daí entra em cena o jeitinho brasileiro, que significa, no meu caso, copiar as estampas e modelos e fazer algo mais barato =D

Laura disse...

hhahhah, ja comentei, mas acabei de ver uma coisa e me lembrei do seu post. Lendo um editorial (claro), eles dão dicas a respeito do melhor corte e tom de cabelo para cada idade (20, 30... ate 60 ou mais anos), e a dica é de sempre manter os cabelos com cores claras, para não desviar da cor da pele.
Mas ai eu pergunto, e nos amigas de fé que nem de longe temos a pele "clarinha", cadê o conselho pra nos????

Beijos e desculpa se fiquei a vontade demais!!!!

Flavia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

MALU - "Eu acho que o pior não é vc ver algo em uma revista e sim na vida real, qdo as peças realmente não servem em vc." Mas quem sabe se nos editorias as mulheres fossem mais normais, as lojas não fariam roupas com um 38 que virou quase 36!

Não é não, SANDRA?

Todo mundo quer entrar num 36, 38, mas as moçoilas da revista parecem estar vestindo, 34!

Afinal, nem todo mundo tem a sorte de ter nascido com o corpão da ÙNICA E EXCLUSIVA! Aproveite!

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

ELLEN - Elinha, que bom que gosta do post e do blog, fico pensando tanto antes de escrever, no que as mulheres estão pensando, passando... E quando vejo que ajuda penso: acertei o alvo!

Beijos e obrigada por estar por aqui!

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Sheila - Cantinho She, adorei o efeito cabide! Acho que é o efeito espelho, mesmo.

BORBOLETA NO CASULO - Adorei! Cheguei a ir ao seu blog para ver se você tem twitter que eu ia colocar sua frase lá: "Me inspira a bater perna e pesquisar coisas mais baratas." Adorei!

DAHIANE - Tenho pensado muito nisso... Quem sabe vem algo...? Estou sentindo falta de ver mulher normal. Porque ficar linda com a conta bancária lotada e babá... Nem precisa ver dica em revista e blog, não?

Vou fazer um post sobre as blogueiras, talvez até com elas, quem sabe? É bom a gente ouvir o outro lado. Mas as blogueiras de moda estão ficando como modelos famosas fazendo propaganda da C&A, você acredita que usa, né?

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

DRI ALENCAR, estou super ansiosa para o seu post entrar no ar no Juntos pelo Mundo! É agora em março, adorei.


JUNE - o preço me incomoda, mas fico ainda mais incomodada ao ver que essa obrigação de ser esquálida e alta para ter direito a estar na revista. Tem que ser bonita, ponto. Mas não existe ninguém bonita baixinha e de corpo normal...?

FLOVI você deve pensar da mesma maneira que a Borboleta no Casulo, adorei.

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

LAURA! Que bom que você veio, foi, voltou! Sabe que um dia desses eu estava pensando nisso?

Como as pessoas de pele negra vão fazer...? Ai fiquei me olhando no espelho e pensando como vai ser quando os brancos pintarem... Afinal, dizem que o melhor é fazer luzes para disfarçar, porque pintar é super chato, porque a raiz logo aparece. Será que fico bem loira?

Vou fazer um post sobre isso um dia desses, quem sabe alguém tem uma dica?

Essas revistas precisam vir aqui e ouvir as mulheres: Amamos as magras e altas, mas somos reais! Dá para, pelo menos, fazer o editorial pelo menos meio a meio??? Beijos!

Marguerita disse...

Estava folhando a Lola e pensando nisso!
No máximo os editorias me apresentam tendências e que vou procurar nas lojas conforme meu tipo físico e tempo (R$).
Absurdo sapatos e bolsas que ultrapassam meu ordenado.
Pra quem pode, que delícia!
Mas a realidade da maioria é bem diferente...

Bjoo

Malu disse...

É bem complicado, pq em lojas tipo C&A, marisa, renner, as roupas não servem em mim, ficam largas demais, até PP fica grande...vai depender do molde da marca, por isso que não desanimo...tem loja que jah comprei calça 38, ou até as vezes 34, mas eu visto o 36, as mulheres precisam parar com a neura dos números...hehe
Por isso que digo, não adianta colocar um corpo "X" lá, ele sempre estará diferente da realidade de muita gente, a roupa que fica linda em vc, pode ficar horrível em mim e por aí vai...temos curvas, tipos, tons e todo esse conjunto vai determinar o que fica melhor para cada um...a gente precisa se sentir confiante e confortável com aquilo que está vestindo, o seu confortável pode não ser o meu...e viva o estilo!...hehe

Carmem Tristão disse...

me inspira só se for pra dizer à minha irmã o que vestir. Ela é alta, magra, morena, cabelos lisos. tudo vai bem nela. mas eu, plus size. Ser gordinha, definitivamente, não é tarefa fácil. Toda mulher que está acima do peso sabe muito bem o que é passar horas e horas em frente ao armário procurando a roupa ideal e toda a dificuldade que é andar de mãos dadas com as tendências. Os obstáculos já começam nas passarelas das grandes semanas de moda, quando os estilistas lançam suas propostas e as desfilam em modelos magérrimas, normalmente totalmente fora dos padrões das mulheres reais. Minha primeira impressão é: “como vou usar essa roupa?” ou “só as magras têm direito a moda?”. é complicado...

Malu disse...

Ah...uma coisa que realmente me desagrada em revistas é ver o uso exacerbado do photoshop, eu acho que usam até demais, isso sim me chateia...recentemente vi em um blog a foto da katy Perry, natural e com alterações....achei o natural bem melhor...eles estão tão acostumados a usar o programa que até mesmo uma mulher que não precisa de tratamento na foto, eles fazem....emagrecem a mulher, colocam peitão e aquela cinturinha fininha que ninguém tem...rss...para mim isso é estar totalmente fora da realidade e ainda criar um estereótipo de beleza perfeita que não existe...
Eu sempre tive essa ideia as perfeições dentro das imperfeições...hehe...vc é perfeito da maneira que é....
Falei demais...kkkkkkk

Luciana disse...

Eu gosto de ver as fotos também.

Bom, me inspiram, não copio os looks e muitos não cabem no meu bolso, mas vejo as tendências e gosto muito de ver combinacão de cores. Também me inspiro nas maquiagens, penteados...
Mas sim, os looks na maioria das vezes fogem e muito ao tipo físico da maioria e ao bolso, mas é como nas passarelas: inspirar e procurar as alternativas que nos caem bem em todos os sentidos.

Beijo

Huandra Siqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Huandra Siqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Huandra Siqueira disse...

Olá Flávia, tudo bem?!

Dia 13/12/10 minha tia me contou, enquanto estávamos num engarrafamento, a história de seu livro "Minha mãe me ensinou a sonhar" e eu fiquei encantada!

Essa semana lembrei dele e enquanto pesquisava na net para saber onde o encontro para comprar me deparei com seu blog. Acho que serei sua mais nova leitora! =D

Ah, minha tia se chama Zainer. rs

http://huandra.blogspot.com/

Bjos!

Love for shoes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Carmen, seu depoimento me tocou. Vou usar ele como post, depois. Entro em contado com você.

Huandra! Que ótimo, você ficou com o livro na cabeça até hoje? Qual o nome da sua tia?

Vou dar um pulo no seu blog e deixar um recado por lá.

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Ops, Huandra, sua tia é a Zainer, da Gazeta?

Huandra Siqueira disse...

Ei Flávia! Sim, ela mesmo! Ontem passei na Saraiva e encomendei seu livro. Chegará pra mim em 7 dias \o/

Tenho por objetivo escrever - no mínimo - um livro tbm. Meu sonhoo!
bjos, querida!

Lúcia Soares disse...

Flávia, você é uma moça jovem que tem o mesmo problema que mulheres de todas as idades!
Achei que fosse só comigo, sou assinante da Cláudia e este mês nem renovei a assinatura, tão parecida com a Nova a revista se tornou!
Chega da desculpa de que modelos têm que ser magras, poucas curvas, por serem "cabides". Claro, ninguém vai negar, qualquer roupa aparece melhor num corpo magro e alto.
Tudo bem que assim seja, mas as roupas têm que ser para todas.
Também nunca encontro nada nessas revistas, e olha que sou leitora de todo mês, sempre fiz assinaturas. Agora chega!
Se você, aos 30 encontra dificuldades, imagine eu, com o dobro da idade, mais cheinha, limitada (não gosto sem manga/decote pronunciado/curta demais/colada demais/ longa/ colorida..rsrrs).
Adoro ver uma revista, claro que a gente sempre encontra inspiração, mas é meio frustrante não "entrar" (nem em pensamento...) naquelas roupas todas.
Beijão!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...