segunda-feira, 14 de março de 2011

O que ser? O que fazer da vida? São opções demais? Estamos perdidas?

Você olha para o lado e sente-se sozinha no mundo. Está cheia de opções, mas simplesmente não sabe qual escolher. Então, você fica parada. A vontade é de ficar de frente para a TV vendo pessoas com mais certezas do que você.

E você fica assim, vagando, não porque tenha tempo sobrando, nem dinheiro para bancar a fase “perdida”, mas porque você está paralisada sem saber para que lado ir, porque você pode por ir para todos. E ai, vem a sobrevivência e, enquanto não decide, você vai fazendo o que é preciso.

Vendo uma entrevista de Nicole Kidman, ela dizia que a mãe a apoiou 100% em sua carreira, porque disse que é difícil uma pessoa que tem tanta certeza do que quer fazer na vida.

No delicioso blog "13 anos depois" a Mirelle compartilha que está perdida sem saber o que quer. Morando na França, ela tem várias opções e, uma delas, que acabou de ser abortada, era a de largar o jornalismo e se tornar uma grande chef de cozinha.

Dizem que esse é o problema da geração Y (pessoas de 20 a 30 anos). Mas, acho que, mais do que isso, esse é um problema das mulheres, inclusive da geração X (30 a 45 anos). Em meio ao vendaval de pensar no que fazer, temos que levar em conta que temos prazo de validade para ter filhos, e até para atrair o macho alpha.

Seus pais dizem: "você pode ser o que você quiser." De início você pensa: "beleza!" E ai escolhe a profissão por amor, paixão. Mas, ai vem a fase adulta, as contas, a vida real e você vai fazendo o que der dinheiro. De início tudo bem, mas o com o tempo vem a frustração. Eu nunca vi tantas amigas dizendo: "eu devia ter feito outra faculdade. Amo o que fiz, mas... "
 
E quando você escolhe a profissão certa, ainda tem aquele monte de coisas que você "também" quer ser. Uma amiga está bem na profissão, mas agora quer abrir o próprio negócio. E nesse meio, a gente se perde, bate uma angústia, porque cantam por ai que "podemos ser tudo". Uma amiga diz: "bem que meu pai me mandou fazer Direito!"
 
Eu nasci com a certeza de que queria escrever livros e viajar. Não tenho uma única dúvida. Mas, na vida real, é preciso fazer ajustes. Porque, além da certeza é preciso saber se você terá determinação.
 
Assim, para uma segunda-feira, pós-carnavalesca, onde é preciso tocar a vida, confusas ou não... O que ser? O que fazer da vida? São opções demais? Estamos perdidas?

31 comentários:

Lidy disse...

Engraçado...ao ler esse post tive uma sensação que deveria ter lido há uns 10 anos atrás....

Eu nunca soube o que eu queria ser...eu fui sendo o que foi aparecendo....e agora mais do que nunca eu sempre me confronto com pensamentos do tipo.."se eu pudesse voltar atrás..."...não que minha vida seja ruim....agradeço a Deus todos os dias...mas eu penso como seria se tivesse feito outras escolhas....

Vc é privilegiada qdo diz..."eu sabia que sempre quiz escrever livros e viajar"....desde quando vc soube disso?....pq eu agora que to sabendo o que gostaria de ter feito da vida agora....hehehe....to demorando pra descobrir minhas vontades....quem dera se sempre tivesse sabido o que queria ser....enfim....

òtimo post...beijos!

Bruna D. - Comprando meu APÊ! disse...

Nossa estou exatamento nessa fase kkkk o post caiu como uma luva pra mim! rs

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

LIDY sempre há tempo de recomeçar. Essa dúvida eu nunca tive. Eu amo escrever, observar pessoas, me deixar viver intensamente para depois relatar em livros, blogs.

Mas vejo a angústia de quem não sabe para onde ir e vai indo por necessidade. Ou de quem tem muitas opções e não sabe o que escolher.

Na minha opinião, todo mundo deveria ter 1 ano de viagens pelo mundo antes de entrar na faculdade. O mundo é um grande professor.

Borboleta no Casulo disse...

Flávia queridona, me encontro nessa fase. Estou terminando o curso de Direito e não sei se era isso q eu quero p vida toda, não sei o q fazer qd a faculdade acabar...juro me encontro perdidinha da Silva rs.
Bjs

Bia disse...

Flavia, nao acho que esse seja um problema so da geracao X nao...pq eu sou da geracao Y e passo pelas mesmas coisas.

A minha opiniao eh que esse problema pode ter comecado com a geracao X, mas esta se estendendo pelas outras geracoes tambem.

bjo

LICIA TATIANE disse...

Quando eu era criança e adolescente eu amava e tinha um dom para desenhar,queria ser estilista ou fazer desenho de animação,mas não tive determinação.Engravidei e casei cedo e a vida se tornou dura.Ainda na casa dos 20 descobri que queria ser cabeleireira,mas meus filhos eram pequenos,não tinha ninguém para me ajudar com eles e nem dinheiro para o curso e materiais,fiquei perdida,ser só dona de casa não me deixava feliz.Bom,meus filhos cresceram,a situação financeira melhorou e só agora na casa dos 30 que pude fazer o curso e estou feliz.Revendo minha vida toda,desde a infancia descobri que sempre gostei de mexer com cabelo,era minha brincadeira favorita,cortava o cabelo das bonecas,penteava,fazia penteados,fazia minhas irmãs de clientes.O desenho?Deus me deu habilidade com trabalhos manuais,esse é meu dom.Enquanto estamos vivos nunca é tarde para recomeçar,ir em busca da felicidade.Beijos.

Beta disse...

Bom dia! Vim aqui te convidar para conhecer o autor Mário Goulart. Além de aproveitar para participar do sorteio do seu livro! Te espero no Mix, segue o link da entrevista/sorteio: http://www.mixculturainformacaoearte.com/2011/03/mario-goulart-autor-do-livro-tio-heroi.html

Abs,
Beta

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

BORBOLETA, ao menos o Direito te dá muitas possibilidades. Mas eu sei o que diz. É um perdido que vem de dentro. O poder ser tantas coisas que acaba mais prejudicando. Mas relaxa! Só não pare. No pior dos cenários faça o que for "menos pior" enquanto descobre o que será muito melhor!

BIA linda! Enfim você aqui, porque no Twitter você evaporou ou congelou na Toronto que amo. Sobre a geração X e Y eu disse que acho que não seja um problema de uma geração específica, mas das duas, das mulheres. Mudando de assunto, você estava no Elas, ontem, né?

LICIA que bela história. Um dia desses estava pensando...: como anda a boneca da Licia. Ando sem tempo de visitar todos os blogs, mas sinto saudades de cada um. Estou para ir a Salvador falar sobre viagens, se for, quem sabe a gente se encontra?

Beijos meninas

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Só para conhecimento de vocês, esse foi um dos posts mais visitados até hoje.

Obrigada meninas, isso só mostra como todas nós temos os mesmo dilemas!

Somos mulheres reais, modernas e em busca de ser cada dia melhor para nós mesmas!

Beijos

Flavia Mariano

A Ladeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iza Rosenberg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Iza Rosenberg disse...

Flavinha, muito bom o post. Excelente texto. Parabéns! E haja aflição para uma geração só, rs. Beijo e sucesso.

Malu disse...

Muitas vezes me sinto perdida, muitas vezes me encontro, e o negócio vai seguindo e os anos vão passando.....hehe
Eu me sinto com muitas opções, mas pouco tempo para executar tudo, gostaria de poder aprender mais, e fazer mais coisas...
Também gosto de desenhar, esse ano que passou resolvi fazer um quadro e ficou melhor do que eu esperava, muitas vezes a gente também se subestima e acaba deixando de fazer algo por pensar que não é capaz....
Hoje trabalho com projeto de móveis, desenho e pintura só como hobby, gostaria de poder fazer projetos freelancer como designer e ainda adoraria aprender costura para fazer umas roupas para mim...hehe...só que não adianta o tempo é curto e no final do dia muitas vezes falta energia...rss
Com o tempo aprendi que a vida precisa ser vivida da melhor forma possível, vc não sabe o dia de amanhã, não adianta se quebrar em mil para resolver tudo...
A gente não precisa desistir dos sonhos, mas basta dar tempo ao tempo...
Eu sou daquele tipo de pessoa que se não for da minha maneira, eu prefiro esperar e depois fazer como eu quero sem dor de cabeça....hehe....e isso que dá uma realização incrível...sabe quando a gente está comendo algo e deixa o melhor pedaço para o final...hehe...

Karla disse...

Flávia,
sempre leio seu blog, mas esse post "falou mais alto" pra mim. O que eu mais busquei na minha vida foi ser uma pessoa realizada profissionalmente. Estudei bastante, fui disciplinada e determinada, mas, agora que estou no mercado de trabalho me sinto perdida e infeliz. Acho que deveria ter feito outro curso. Estou em processo de descobrir qual o meu verdadeiro dom. Esse post foi importante pra saber que outras pessoas, especialmente mulheres, também vivem esse mesmo dilema.
Beijos!

Raquel disse...

Amiga, por incrível que pareça, ultimamente tenho seguido a música do Zeca Pagodinho: "Deixa a vida me levar, vida leva eu..., SOU FELIZ E AGRADEÇO POR TUDO QUE DEUS ME DEU!!!!"

Essa é a minha realidade. Até hoje me perguntou quem sou eu, o que fiz da vida, porque tive tais escolhas e como sempre a gente pensa assim: "E se eu tivesse feito isso, ou aquilo, ou então...etc, etc, etc...

Posso dizer com toda convicção o seguinte: ASSUMO AS CONSEQUENCIAS DE MINHAS ESCOLHAS E VIVO UM DIA DE CADA VEZ!

Eu juro que se não for assim, EU ENLOUQUEÇO!!!

Te adoro de coração!!! Bjsssss

Erika Saab disse...

Ai, Flávia, eu estou me sentindo exatamente assim, tava até pensando em escrever o próximo post do Chá com este tema. O principal motivo é a minha profissão, eu adoro a psicologia, acho que ela dá mil possibilidades para atuar, pois ao contrário do que muita gente pensa, psicólogo não é só o clínico. A área na qual comecei a trabalhar, de gestão de pessoas, também é muito ampla, nela tem coisas que eu adoro, o problema é que tudo que eu mais amo e do que gostaria de viver, em todas as áreas que a psicologia oferece, não dá dinheiro no Brasil, as empresas contratam a gente para fazer apenas o "feijão com arroz" e a gente vai vendo o tempo passar, a frustração crescer e aumentar aquela comichão que diz o tempo todo: joga tudo para o alto e faz outra faculdade, investe em outra carreira, deixa de ser romântica e orgulhosa, coloca o diploma na gaveta e parte para outra. Ao mesmo tempo tem aquela pressão da idade que vai chegando e falando tudo ao contrário: "deixa de ser besta que ninguém faz dinheiro sem sofrer, no pain, no gain, você passou da hora de pensar em estabilidade e parar de querer ter prazer no trabalho, faz um concurso público e pronto". Essas duas vozes ficam o tempo todo na minha cabeça e as duas são igualmente simplistas e cruéis. Numa tentativa de seguir a primeira, larguei tudo para tentar um novo caminho, mas exige tanto investimento de $ mudar, leva tanto tempo chegar no ponto onde já estava, que agora estou meio atacada pela inércia, simplesmente porque não sei mais o que é realmente melhor.Já dizia um amigo meu, a gente só tem dúvida porque tem opção, quem não tem opção sabe exatamente o que fazer rs.

Igor disse...

olá tenho 15 anos de idade Me Chamo Igor, minha profissao que eu quero seguir é Ser psicologo, e tornar um bombeiro sempre quis ser bombeiro uma Profissao excelente

a 1 Mes pedi demissao do meu trabalho porque nao estava aguentando, mais fico todos os dias em casa sempre fazendo as mesmas coisas quando derrepente me deparei com o dia de hoje, sinto que o meu corpo esta totalmente bem

mas a questao que a minha mente fica muito pensativa, sempre perguntando porque eu existo o que devo fazer...

Sei que tenho apenas 15 anos, minha maior vontade é poder viajar esse mundo a fora...
infelizmente nao posso por que sou de menor de idade entao sinceramente nao tenho a minima noçao do que fazer nesses proximos dias, vou fazer alguns cursos mas sei que nao vou me sentir bem. apenas estarei ocupando o tempo, adoraria fazer algo que me deixa-se feliz que eu possa acordar e dizer mal posso esperar para poder fazer isso, muitos dizem que sou alienado outros dizem que sou doido

uma coisa posso dizer eu me adoro sei que sou uma pessoa que significa muito para meus amigos...

a questao é que nao sei como acharei esta alegria de viver, apenas me resta esperar...
axo que o tempo dira.

estarei sempre aqui dando uma olhada

meu email/msn igor.inwns@raulrockclub.com.br

Anônimo disse...

Estou me sentindo exatamente assim, as vezes parece que estou preza em meus pensamentos, Como? Onde? Por que? A cada dia que passa fica mais dificil decidir o que fazer... Vc não esta sozinha nesta, mas precisamos achar a solução, ficar perdida não é nada bom... Bjs

Anônimo disse...

Nossa, caí de paraquedas nesse blog numa terça ociosa. Tô assim, sem saber o que fazer. As coisas batendo na porta, eu naquela angústia e sem querer me deixar levar simplesmente. Tudo o que eu sempre quis para minha profissão está acontecendo agora e de repente eu... Não vejo mais sentido, pensei em montar um negócio próprio...

Thiago Oliveira disse...

Meninas mulheres, nao somente voces que tem essas duvidas....tenho 25anos e penso em muitas coisas, assim como voces, mas tudo precisa ser pensado e organizado. Mas nao faca o que outras pessoas querem que voce faca, faca aquilo que ama, pois so assim vai dar certo. Bjs Meninas

Thiago Oliveira disse...

Meninas mulheres, nao somente voces que tem essas duvidas....tenho 25anos e penso em muitas coisas, assim como voces, mas tudo precisa ser pensado e organizado. Mas nao faca o que outras pessoas querem que voce faca, faca aquilo que ama, pois so assim vai dar certo. Bjs Meninas

Aldrey Correa disse...

Pessoal tenho 25 anos tbm estou perdidinha da silva não sei o que fazer da minha vida profissional e muito menos por onde começar, não quero fazer o que todos fazem adm, rh, direito etc quero fazer algo que eu goste que acorde e me sinta feliz por estar fazendo isso e que um dia eu olhe para traz e veja que não foi um desperdício o que eu fiz com a minha vida. Bjus

Angie Monica disse...

Olá pessoal, tenho 25 anos hoje dia 13 em qual faço anos e ja ando perdida à uns anos...
Vivo em França, segui o curso de psicologia, tirei a licenciatura e comecei o mestrado em recursos humanos mas parei porque apercebi me que aquilo não era feito para mim...
Entretanto fui trabalhando de dia como auxiliar numa escola, barmaid à noite, e nos dias de folga e ao fim de semana consegui entrar para os Bombeiros voluntários...
Voltei para a faculdade porque a minha mãe ficou com desgosto de eu parar e porque também meti me na cabeça que queria ter um mestrado com toda a força.
Infelizmente a administração errou (complicado de explicar) mas fiquei inscrita em Medicina! É muito interessante mas não percebo nada e não quero trabalhar nessa área... Aquilo que eu queria era um mestrado para ajudar vítimas e agressores... Mas já não tenho mais paciência para a faculdade.
Já há 1 ano e meio que me apetece sair de Paris, estou farta de là, mesmo se gosto...
Preciso ir para outro sitio... Sentir me viver...
Estou a pensar talvez ir trabalhar perto da fronteira nas montanhas, nos Alpes para começar... Preciso de espairecer... Sinto me a abafar :(
Não sei que fazer da minha vida... Tenho outros planos também mas só temos uma vida e isto é o que me puxa mais...
Por isso acho que vou seguir aquilo que sinto mais profundo... Mais tarde não poderá dizer que me prendi para ser a menina que todos desejavam que fosse.
Sou maluca, dizem algumas pessoas, mas sou assim e não mudará tão cedo.

Por isso acho que deveríamos todos seguir aquilo que puxa mais por nós, quando isso é possível de ser realizado...

Um beijo a todos
Porque as vossas msg apoiaram me neste dia que detesto

Fabiana Alves disse...

Pois é, gente! Eu tenho 25. Fiz faculdade de engenharia civil e estou terminando o mestrado, mas estou meio perdida! Fico pensando em como seria ter escolhido outro curso na área de humanas. Às vezes tenho vontade de ser só dona de casa! rsrsrs

nayara disse...

Pois é gente acordei no meio da madrugada me sentindo mais do que perdida e encontrei esse blog.O meu problema também é bem complicado, no momento que tinha que fazer faculdade fui mãe e hj com 25 anos mãe de 2 filhos um 5 e outra 4 me encontro numa crise existencial imensa...tenho que começar do zero e aunda nao tenho noção do que quero e ja nao tenho tempo pra errar e isso me deixa numa angústia sem fim.Preciso por as ideias no lugar e ser firme e rápida na minha decisão. Um beijo a todas.

Juliana disse...

Estou totalmente perdida também. Faço Administração de graça mas estou querendo desistir do curso. Não gosto do curso, das pessoas, do ambiente e nem da faculdade. Não tenho amigos lá. Penso em trancar agora no segundo semestre.

Me sinto velha aos 22, me arrependo de não ter feito faculdade antes. Se tivesse corrido atrás antes, estaria já na metade do curso.

Fiz um técnico pós medio achando que ia conseguir um emprego bom, me formei mas não consegui emprego na área. Depois disso só trabalhei em emprego mediocre.

Socorro! E não sei o que gosto mesmo. Não amo nada. Só odeio matemática kkkkk

@robertaniele disse...

Percebo que não sou eu que estou perdida no mundo. São tantas pessoas assim que fico um pouco mais aliviada.
Minha história é curiosa, porque tive todas as oportunidades de fazer o que não queria e queria.
Aos 18 anos fui trabalhar num banco e ali descobri que nao era nada aquilo que queria pra minha vida: queria ser feliz, fazer artes, enfim nao queria viver ali dentro. Fui fazer arquitetura e achava que tinha me encontrado. Sempre gostei de cantar e fazer músicas. E no meio do curso eu tinha uma banda e decidi largar o curso para fazer um curso de Produção Fonográfica. No começo também gostei e vi que a realidade da vida era outra e nao senti que era capaz de viver daquela arte. Me casei com meu namorado de 10 anos de namoro e estamos vivendo numa casa que ganhamos num lugar extraordinário e nao sinto que preciso me preocupar com essa vontade de ter uma casa muito boa e todas as coisas materiais. Ele trabalha e ganha pouco, mas ainda sim somos felizes. Mas eu nao me sinto como se fosse ter um futuro profissionalmente.... eu gosto de cuidar da casa, quero ter filhos logo... mas fico me pressionando porque eu poderia ter sido tudo o que eu queria. Mas sou preguiçosa, sempre fui. Sinto como a vida me tivesse dado todas as possibilidades e nao soube aproveitar... As vezes eu sinto que eu realmente quis ser assim. Fico com medo de depois me arrepender. Sinceramente nao sei o que fazer..... Estou completamente perdida.

Nessa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nessa disse...

Olá!
Tenho 23 anos. Quando terminei o ensino médio não tinha a minima ideia do que queria fazer na faculdade, então resolvi começar a procurar emprego, porém só consegui depois de ter feito um curso de adm no Senai e técnico em Secretariado. Mas fiz apenas por falta de opção, fui no que era mais fácil. Hoje trabalho em um escritório de advocacia como recepcionista, mas não gosto do que faço, sinto que estou perdendo tempo, mas a estabilidade do salário me faz ficar. Há uns 2 anos comecei a me interessar por Nutrição, porém a faculdade é cara, e a unica que tem esse curso na minha cidade, não oferece Prouni e Fies tenho medo de arriscar e ficar endividada, e também muita gente diz que nutricionista ganha pouco. Recentemente comecei a fazer um curso de Maquiador Profissional, adoro maquiagem e me maquiar, porém é um curso que se gasta muito com material, me sinto insegura de acabar gastando muito com isso e depois não conseguir seguir carreira. Sou muito insegura e sempre acho que não tenho capacidade de fazer as coisas. Me incomoda muito não ter feito faculdade ainda, sinto como se fosse uma obrigação que já deveria ter feito, porém pra falar a verdade quanto mais o tempo passa, menos vontade tenho de fazer. Alguém também se sente assim? Beijos e Obrigada, adorei o blog! ;)

Anônimo disse...

Nem sei se esse blog ainda está "ativo", mas encontrei nele um espaço para desabafar. Tenho me sentido muito angustiada, sufocada, sem rumo, ansiosa... Tenho 28 anos e minha vida não está, nem de longe, como eu imaginei que seria com essa idade! Eu imaginava que teria uma profissão, uma carreira, estaria bem financeiramente, teria meu apartamento, seria casada e estaria esperando meu primeiro filho, rs. Eu sei... é muito delírio. Me sinto velha. Sinto q não levei a vida a sério, q poderia ter tido mais foco antes (aos 18) pra aproveitar agora (aos 28). Aqui estou, formada, desempregada há 2 anos (!), sem namorado, sem apartamento, sem rumo na vida... tudo isso beirando os 30 anos! às vezes penso q não tem mais jeito, que acabou e é só isso q terei para a vida. Estudo pra concursos, faço cursos, penso em uma segunda graduação, preciso trabalhar, preciso encontrar a pessoa ideal para formar uma família e tudo mais que nos cobram. Sinceramente, abriria mão da vida pessoal pela profissional, consigo me imaginar "solteira pra sempre", mas não uma pessoa derrotada na vida profissional. Não tenho nem cabeça pra pensar em relacionamentos dadas as preocupações que me assombram, meu foco é pelo crescimento profissional mas mesmo assim nada acontece! NADA! 2 anos de pura estagnação...Tem sido muito difícil, eu, formada já estou apelando para vagas muito abaixo da minha formação (como atendente de lanchonete) que mesmo sendo uma profissão digna é frustrante pra quem passou 4 anos em uma faculdade, fez tantos planos e já tem quase 30 anos...

Anônimo disse...

Eu estou passando por isso! Não sei o que fazer da vida, sinto muita preguiça e desanimo em arriscar fazer algo. E o maior problema que estou com 28 anos. Eu vejo dificuldade em tudo, e nao sinto confiança em mim mesmo para conseguir algo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...