quarta-feira, 20 de abril de 2011

Egoísmo ou amor?

Ela tem 51 anos, ele 87, 23 anos juntos. Fizeram um tratamento para realizar o “seu” desejo de ter filho. Já havia lido sobre o casal, mas achei que fosse mais um caso atípico e pronto. Mas, hoje pela manhã, Ana Maria Braga me surpreendeu ao entrevistá-los.

Numa entrevista muito bem conduzida, ficou claro como o ser humano pode ser egoísta quando o assunto é “amor”. Quando Ana Maria nasceu seu pai tinha 62 anos. E, num relato sincero, ela disse como foi negativo ter um pai em idade avançada e saúde debilitada.

Diante do casal, a sensação é de que: ela viu que ele está morrendo e, de tanto “amor” precisa que fique um pouco dele para ela.

"Eu quero!" Toda vez que essas duas palavras entram na frente, não é amor. O amor não quer, ele recebe o que lhe é oferecido. 

Queremos o ser amado perto de nós e os fracos sucumbem. Mas, ao final, a conta é alta.

“Esse homem vai ser meu!” Isso não é amor, é desafio pessoal que mostra o quão inseguro você é em relação ao sentimento do outro.

Uma das pessoas que melhor define amor, para mim, é o Flávio Gikovate. Ele é de uma clareza sensacional. Sempre mostrando que amor não é essa adrenalina louca que buscamos sentir, o nome disso é nervoso, medo, apreensão. Amor é outra coisa. Amor liberta. Egoísmo prende. A pessoa coloca uma máscara de Batman, mas no fundo é o Coringa.

Quem ama de verdade não influi, contribui. Todas as vezes em que você “quer” e isso vai mudar o fluxo natural do rio, caia fora. Desviar é diferente de mudar. Amor se adapta, não muda.

Ana Maria perguntou: "vocês são pessoas esclarecidas e estão juntos há 23 anos, por que não tiveram filhos antes?"

Podemos estar mudando muitas coisas na natureza, mas ainda não temos a pílula da juventude eterna. Olhando o casal, eu penso na confusão entre egoísmo e amor que fazemos diariamente. Amar um filho, um homem, um amigo, é fazer o que for melhor "para ele".
 
Assim, num post que saiu bem atrasado... O que você anda vivendo e distribuindo... É Egoísmo ou amor?

17 comentários:

Adriana Alencar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Paula disse...

Hummm, sem querer ser julgada:
Eu acho louvável realizar um sonho, mas acho que nesse caso é de se pensar se não houve excesso do pensar em si mesmo, deixando de lado o que ser mãe/pai significa a longo prazo.
Longe de mim privar alguém de um sonho... mas...
Te desejo um ótimo feriado e uma Santa Páscoa!

Missionária Bella Dourado disse...

Se eu estivesse no lugar dela faria a mesma coisa, pois desejar ter um filho do homem que amado do próprio marido é louvavel - afinal viver 25 anos não é 25 dias é quase 30 anos e derrepente a vida passou cheia de compromissos e a hora é agora acho que estão certos.
Quanto a velhice, mais digno é olhar para um filho e dizer que tem pai e faleceu do que ficar se degladiando nos tribunais pela guarda, ou ter um traço na certidão.

Quanto a fonte da juventude, não vejo a atitude do casal por esse lado, por outro a apresentadora faz questão de preservar pelas inúmeras plásticas que é visivel - o que também não me incomoda em nada cada um cada um.

Feliz Páscoa que Deus abençõe a todas as colaboradores deste blog.

Paty Chuchu disse...

Nossa faz tempo que nao meto meu bedelho por aqui rsrrssr..Vou tentar ser curta mas nao grossa kkk.Bom acho que ela esta certa em querer ter um filho do amor dela,afinal e´ um pedacinho dele(marido) que qdo nao estiver por perto dela o filho sempre estara´(normalmente)..E acho tambem que quem ama acaba sendo um pouquinho egoista sim,afinal qdo se ama o QUERER fala mais forte dentro do peito..Querer estar perto,querer chegar em casa e a pessoa amada esta la,querer nas horas dificeis ter alguem para confortar,conversar.Querer tb nas horas alegres ter alguem para compartilhar, e isso pode ser o marido,filhos,amigos...ah sei la..
Qto a fonte da juventude acho que cada um sabe o que precisa para ser feliz,se aquela ruguinha te incomoda,ah vai la e tira,como disse a Missionaria Bella Dourado :Cada um cada um..
beijosssssssssss

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Flavia, Flavia, Flavia, mais uma vez, direto ao ponto. Franca e clara no seu modo de pensar... com o qual... CONCORDO! Enquanto lia pensava que tudo que disse tb se aplica ao ato de ADOTAR UM FILHO... TEMA QUE ESTOU PROTELANDO MAS QUERO MUITO TRATAR LA' NO BLOG!
Talvez seja a hora!
Mil bjs!

Única e Exclusiva disse...

Sem mais: egoísmo!

Sem receio respondo, só eu sei o que já vivi e por vezes sinto que preciso passar por este sentimento para aprender a amar na sua plenitude. Posso está equivocada.

Sobre o casal é dúbio a questão, por vezes as responsabilidades adianta um sonho e qdo dá por si, passou-se os anos e talvez, foi medo, e agora tiveram atitude na decisão. Quem sou eu para julgar. Mas, na minha humilde opinião, não faria isso... Meus pais tiveram este receio de ter filhos depois dos trinta e cinco anos e mesmo assim tiveram e assim como a Ana Maria tive esta "ausência" familiar.

Bjs meus =**

Jane disse...

Eu tb penso que o amor não é egoísta.
Eu mesma por diversas vezes quando pensei em ter um filho, simplesmente para satisfazer meu desejo (egoísta) de ser mãe, consigo concluir que por amar tanto esse filho (que nem sequer foi concebido), não o terei. Por pensar nele, em como seria para ele, vir na situação atual, não o farei.
Nesse sentido consigo amar inteiramente e pensar no possível filho, deixando de lado meus desejos egoístas e abortando a idéia maluca de ter um filho para satisfazer um desejo meu, só meu.

C. disse...

Nesse caso específico, acho que o que importa é a qualidade do tempo dispensado ao filho que eles querem, e nao a quantidade... Nao adianta nada ter um filho aos 20, ainda ter que fazer coisas importantes na vida, como estudar e trabalhar, e tempo zero para o filho.

Cláudia Acourt disse...

Lembra aquela historia que te contei? Foi amor, mesmo na forma embriao, mas era um puro amor.
Feliz quem pode experimentar isso.
.
Quanto ao casal, apesar de nao ter visto a reportagem, e portanto è um achometro, acho que foi egoismo pois filho nao pode feito somente pq ama outra pessoa pq se fosse assim esta juventude que nao previne e engravidam (e tem todo o apoio de familia mais namorado assumindo filho) pode dizer que è fruto de amor!
Eu penso como os italianos e como aprendi em casa: filho precisa ser um projeto do casal que tem que ser pensado a longo prazo. é justo colocar um filho no mundo sabendo que ele nao terà uma referencia paterna? Nao se esta pensando somente no casal e nao no futura da criança? Eis o meu achometro!

Bjos e boa PAscoa.

Um Pouco Daqui disse...

Engraçado, vi essa entrevista ontem pela internet, e ja tinha visto alguma notinha e não prestei muita atenção, mas o engraçado é que tive o mesmo seu ponto de vista exatamente igual e tinha comentado com meu marido sobre isso, abraços

Palavras Vagabundas disse...

Sinceramente, acho o casal egoísta pois certamente vai conviver pouco com o pai e a mãe já está numa idade de ser avó, sem muita energia e disposição. Enfim...
bjs
Jussara

Universitária,eu? disse...

Flávia, você sempre nos provocando à pensar, - o que na maioria das vezes dói, como diz meu professor!!!- É muito válida essa discussão, quando estava na adolescência, minha mãe estava entrando na terceira idade, foi difícil, o mundo mudando e minha mãe com a mesma mentalidade dos anos 50. Mas isso não nos impediu de termos um bom relacionamento.Quanto à essa questão do egoísmo, vou pensar e depois volto!!!!!!!heheheh. Bjus.

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Flavia... sabes? quando falei que enquanto eu lia seu POSt pensava na "adocao"... e' porque a pergunta a ser feita para esse caso seria a mesma: "por que" "para que" para quem"?
O ato de adotar que parece para muitos tao "divino", muitas vezes tb e' um ato de egoismo...
Claro que nao seria o meu ou o seu caso! mas a pergunta "Amor ou Egoismo?" serve tb para esse tema da ADOCAO, NAO E'? Vou tentar escrever sobre isso essa semana.
Mil bjs E OTIMA PASCOA!

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Já sabia que esse seria um tema polêmico, por isso nem vou comentar. É aquele tipo de assunto que cada um tem sua opinião. Nem certo, nem errado, mas vale pensar, sempre... Amar é mais do satisfazer o próprio desejo...

Beijos

Nanci disse...

Flávia vc poderia colocar o link aqui pra quem não viu a entrevista poder ter acesso. Obrigada

Monica P. disse...

EU VI ESTA REPORTAGEM FLÁVIA!
Sinceramente, penso como você, e posso falar com conhecimento de causa sobre o assunto pois meu marido é 25 anos mais velho que eu, e mesmo hoje, estando com apenas 29 anos, optei por não ter filhos, já que invariavelmente na adolescencia, que eu considero a fase mais difícil da criação de um filho, meu marido já estaria com a saúde frágil e ficaria sob minha responsabilidade este filho adolescente e um marido em idade avançada. Na reportagem eu notei que o marido mal consegui compreender as perguntas, em todo momento a esposa respondia por ele e ele apenas concordava dando uma impressão de que mal tinha consciência do que estava acontecendo. Achei a atitude egoísta dela, que vai privar os filhos da presença do pai, e mesmo dela que já será uma idosa quando ele estiver crescendo. Todos temos o direito de realizar os sonhos, mas desde que nossos sonhos não prejudique outra pessoa, e pior ainda, seu próprio filho. Há tempo para tudo nesta vida, e mesmo eu estando sendo preconceituosa, acho que o tempo de ser pai deste homem, passou.

Renata C., UMA EXPATRIADA (esposa, mae, mulher...) disse...

Conforme prometido, finalmente publiquei o POST SOBRE "ADOCAO", linkado ao que li por aqui... Espero que gostes (tem um pedaco no Esposa e outro no Mae Expatriada), OK?
Mil bjs!

http://umaesposaexpatriada.blogspot.com/2011/05/adocao-ato-de-amor-ou-egoismo-rc.html

http://umamaeexpatriada.blogspot.com/2011/05/adocao-rc.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...